quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Ataque em Barcelona: suspeito se apresenta à polícia e diz que seus documentos foram furtados

Um homem que se identificou como Driss Oukabir Soprano – apontado pelas autoridades espanholas como responsável do atentado em Barcelona - se apresentou nesta quinta-feira (17) na delegacia da Polícia da Catalunha da cidade de Ripoll, próxima a Girona, onde vive, para denunciar que seus documentos foram roubados e usados pelos terroristas.

Poucas horas depois do atentado a polícia havia espalhado sua imagem como um dos suspeitos responsáveis de ataque terrorista na Rambla de Barcelona, que deixou 13 mortos e 100 feridos.

Segundo o prefeito de Ripoll, Jordi Munell, o homem teria explicado aos agentes que ao ver sua fotografia na mídia foi para a delegacia para esclarecer que no momento do ataque ele estava em Ripoll, e não na capital catalã. A polícia local havia divulgado sua fotografia para tentar facilitar sua prisão. O prefeito de Ripoll acrescentou que Driss Oukabir, que tem nacionalidade francesa, é uma pessoa muito conhecida na cidade.

De acordo com o prefeito, a polícia local tentar esclarecer por que o homem não denunciou o roubo dos documentos antes e suspeitam que seu irmão possa ter roubado a documentação e estar envolvidos no ataque. O irmão de Driss se chama Moussa Oukabir, tem 18 anos e mora em Barcelona.

Entenda o caso

O motorista de uma van atropelou várias pessoas em La Rambla, via que fica em uma das regiões mais turísticas de Barcelona, na Espanha, nesta quinta-feira (17). Segundo o governo da Catalunha, foi um ato terrorista que matou 13 pessoas e deixou mais de 100 feridos – sendo 15 deles em estado grave. As vítimas são de, ao menos, 18 nacionalidades.

O jornal "El País" noticiou que três alemães estão entre os mortos. Também haveria vítimas gregas e belgas. A EFE informou que dois argentinos – uma mulher de 67 anos e um homem de 37 – estão entre os feridos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário