domingo, 13 de agosto de 2017

Homem é morto a tiros em Laje do Banco; população clama por segurança

Um homem, identificado como Paulo Clímaco dos Santos, de 34 anos, morador do distrito de Laje do Banco, no município de Aurelino Leal, foi vítima de arma de fogo na noite de quarta-feira (9), por volta das 18h30.

O caso ainda é misterioso! De acordo com informações, Paulo tinha acabado de conversar com o pai e quando saía de moto foi alvejado por um tiro. No entanto, os familiares, ao escutarem o barulho, acharam que foi de um pneu estourado e encontraram Paulo caído no chão, achando que ele havia sido vítima de uma queda.

Ao ser levado para o Hospital de Base, em Itabuna, após exames médicos, foi constatado que o homem havia sido vítima de arma de fogo. Paulo não resistiu aos ferimentos e foi a óbito na tarde de sexta-feira (11), por volta das 16h50.

Não há informações sobre a autoria e motivação do crime. A morte de Paulo até então é misteriosa, pois nem mesmo os familiares sabem dizer de onde o tiro foi disparado ou quem seria o autor do crime.

A população de Laje do Banco pede as autoridades mais segurança pública, pois os moradores estão assustados com tanta violência. Esse é o terceiro homicídio que acontece na cidade e nenhuma providência é tomada. Segundo os moradores, a única assistência recebida por parte da prefeitura é a assistência funerária.

Amigos e familiares lamentaram a morte da vítima que era uma pessoa muito querida por todos.

5 comentários:

  1. Muito triste saber, que este lugar que era só calmaria hoje está igual às grandes cidades.

    ResponderExcluir
  2. Muito triste saber, que esse lugar que era só calmaria hoje está igual às grandes cidades.lamentavel

    ResponderExcluir
  3. Muito triste saber, que este lugar que era só calmaria hoje está igual às grandes cidades.

    ResponderExcluir
  4. Laje do Banco e Banco Central, continuam no mesmo atras, dois municipios que ambos devem ter mais de 3 mil habitantes não tem um policial se quer absurdo cara, a estrada que da acesso a Banco Central em péssimas condições, sou representante fui a Banco Central, terra sem lei, som alto até a madrugada, pessoas transitam de moto oferecendo perigo aos traseuntes, o proprio administrador poe um paredao de som, até altas horas da noite, igualmente a laje do banco, infelizmente o povo tem os administradores que merecem, terras abandonadas !

    ResponderExcluir