terça-feira, 29 de agosto de 2017

Travesti é morta a tiros no recôncavo baiano

Uma travesti foi morta a tiros, na noite do domingo (27), na cidade de Cachoeira, no recôncavo da Bahia, segundo informações da Polícia Civil. A vítima, conhecida como Xaynna Shayuri Morganna, ou Lili, era militante das causas LGBT no município. Conforme o delegado Eduardo Coutinho, titular da Delegacia de Cachoeira, a travesti estava à beira do Rio Paraguaçu quando foi atacada. 

De acordo com o delegado, a vítima foi surpreendida por três homens armados, que chegaram ao local em um carro. Os criminosos desceram do veículo, atiraram diversas vezes contra a travesti, e, em seguida, fugiram do local do crime. Após o crime, o corpo da vítima foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Santo Amaro, onde será periciado. Segundo o delegado, ainda não há detalhes sobre a autoria e motivação do crime. 

No entanto, conforme o delegado, a vítima era usuária de drogas e, por isso, a polícia investiga se a ação tem relação com o tráfico na cidade. Conforme o delegado, a mãe da vítima também foi assassinada na cidade, no início deste ano. Segundo o delegado, o crime foi cometido por um ex-companheiro da travesti. No entanto, o homem está preso e o delegado não acredita que ele tenha relação com o homicídio de Lili. "Ele não teria recursos", contou o delegado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário