terça-feira, 5 de setembro de 2017

Ciganos de Vitória da Conquista são presos acusados de serem mandantes do sequestro do cigano Iranildo

A Polícia Civil de Ilhéus, com auxílio da Polícia de Salvador e de outros estados do país, estão desvendando o mistério a cerca do sequestro do cigano Iranildo Gama Queiroz, ocorrido no dia 08 de agosto, por volta das 15h, no bairro Iguape, zona norte de Ilhéus.

Segundo o diretor da 7ª Coordenadoria da Polícia Civil de Ilhéus, delegado Evy Paternostro, cinco suspeitos já estão sendo presos e outros cinco estão sendo procurados.

Na manhã desta terça-feira (5), os irmãos Luciano Ribeiro Dantas e Páscoal Ribeiro Dantas, que também são ciganos, moradores da cidade de Vitória da Conquista, foram ouvidos na delegacia de Ilhéus. Eles foram presos no dia 24 de agosto e tiveram a prisão preventiva decretada pela 2a Vara Crime da Comarca de Ilhéus.

Os irmãos são acusados de serem os mandantes do sequestro do cigano Ira, que até o momento encontra-se desaparecido.

Prisões e apreensões

No outro dia após o sequestro, a polícia apreendeu dois veículos abandonados pelos sequestradores na cidade de Maraú. Um Ecosport, de placa OUX-8835, e um Toro Freedom, placa QGG-2836. Os criminosos abandonaram os veículos em uma estrada de chão na BR-030 e fugiram do cerco policial.
Armas apreendidas pela polícia
Na noite do dia 11 de agosto, Policiais Civis conseguiram identificar um imóvel alugado pelos sequestradores no bairro São Domingos. Nesse local foram apreendidos objetos pessoais, documentos e munições de fuzil calibre 5,56. 
Elquizedek e Weber estão presos pelo crime
Segundo informações, os criminosos passaram a exigir a importância de cinco milhões de reais como condição de libertação da vítima. Ainda de acordo com informações, os familiares de Iranildo efetuaram o pagamento do resgate no valor de R$500.000,00, mas a vítima não foi libertada e os contatos foram suspensos.

Uma mulher, acusada de envolvimento no sequestro, foi presa no dia 25 de agosto, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, no estado do Mato Grosso. Trata-se de Girelene Souza Nascimento, presa em uma agência bancária no momento em que ia sacar parte do dinheiro que havia pedido como resgate para a família da vítima.
André Goiano, Ubaitaba e Adilson são procurados

A Polícia chegou até Girelene após a prisão de Anderson Santos Weber, conhecido como “Leo”. Segundo informações do próprio acusado, ele recebeu R$ 490 mil pelo resgate do cigano. Desse valor, R$155 mil foram depositados na conta de Girelene. A acusada vai responder pelo crime de extorsão mediante sequestro.

A Polícia Civil continua com as investigações para elucidar o crime, prender os envolvidos e encontrar a vítima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário