quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Delegada afasta hipótese de morte acidental e diz que Jaime Júnior foi assassinado

Reviravolta nas investigações da morte do fisioterapeuta Jaime Brito Júnior, de 32 anos. As investigações apontaram que o filho do empresário Jaime Brito e Maria Luzia Martins Ferraz foi assassinado. Segundo a delegada Andréa Oliveira, do Núcleo de Homicídios de Ilhéus, há fraturas na área frontal e no maxilar do fisioterapeuta, conforme laudo do Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Ao Blog Agravo, a delegada disse que “havia muitas fraturas na cabeça e no maxilar” da vítima. O rapaz foi, na realidade, vítima de homicídio “.  Ontem (20), policiais civis descobriram que o apartamento onde Júnior residia, na Avenida Inácio Tosta Filho, no centro de Itabuna, havia sido visitado por um parente da vítima.

A visita suspeita ocorreu, conforme a polícia, na terça (19). Júnior não estava no apartamento.

Há meses, ele residia na fazenda da família no Japu, em Ilhéus. Suspeita-se que o fisioterapeuta estivesse investigando a morte do pai, segundo apurou o PIMENTA.

Para a polícia, existem fortes indícios de que o assassino do fisioterapeuta era bastante familiar à vítima. A polícia prepara uma lista de pessoas a serem ouvidas no inquérito, o que inclui parentes da vítima e quem frequenta o Edifício Vila Rica, na Inácio Tosta Filho. O imóvel comercial e residencial pertence à família.

3 comentários:

  1. pq vcs tiraram todos os comentarios sobre esse crime ,, aposto que a familia pagou pra retirar...

    ResponderExcluir
  2. Dinheiro não trás felicidades

    ResponderExcluir
  3. 30 dias que felei com ele, roubaram o mais importante a vida.

    ResponderExcluir