quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Mar avança e destrói ruas e avenidas de Belmonte

Por conta das chuvas na cidade de Belmonte, que fica no extremo sul da Bahia, o mar tem avançado pela cidade e destruído ruas e avenidas no local. Conforme previsão do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), as chuvas devem continuar nesta quarta-feira (20).

Na costa da cidade, ondas de até 4,5 metros, previstas por um aviso emitido pela Marinha desde o início do mês, têm causado erosão nas barracas de praia do litoral. Apesar da devastação, o avanço do mar não provocou mortes ou deixou pessoas desalojadas, até o final da tarde de terça-feira (19).

A destruição afasta os turistas e banhistas e, por conta disso, comerciantes sofrem com prejuízos. Várias cabanas e árvores também já foram derrubadas por causa da maré. A areia já tomou conta de um dos principais pontos turísticos da cidade, a Praça do Mar Moreno.

Nos últimos dias, a rotina do empresário e barraqueiro Robson Leal tem sido tirar a água e areia que invadem o bar durante a madrugada. Ele conta de que já perdeu diversos eletrodomésticos, por conta do incidente.

Com o acúmulo dos prejuízos, Robson vê o movimento cair em mais de 80% desde que o mar começou a avançar. "As pessoas até vêm quando faz um pouquinho de sol, mas eles veem a praia assim e não ficam", disse Robson.

Morador da cidade há seis anos, o militar da reserva Raimundo Paulo está espantado com a situação. De acordo com ele, é a primeira vez que isso acontece em Belmonte. "Está prejudicando os nossos barraqueiros, puxou muitas pedras e ferros. Aí fica o povo sem querer entrar no mar", disse ele.

Emergência

Um trecho no final da Avenida Beira Mar, por exemplo, pode desmoronar a qualquer momento. As casas de veraneio foram praticamente abandonadas. O prefeito, Jenival Andrade, decretou situação de emergência no litoral do município desde a semana passada.

A prefeitura espera conseguir recursos para realizar estudo e obra que ajude a conter o avanço do mar. "Belmonte é uma cidade totalmente plana e na altura do mar. Estamos com muito medo da maré crescer mais e comprometer não só essa orla, mas também o município", disse Jenival.

Nenhum comentário:

Postar um comentário