quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Professores de universidades estaduais param atividades nesta quarta-feira

Os professores de quatro universidades estaduais baianas param as atividades por 24h nesta quarta-feira (27), em protesto por reajuste salarial e pelo cumprimento de direitos trabalhistas. De acordo com a Associação dos Docentes da Universidade Estadual da Bahia (Aduneb), além da Uneb, também estarão parados os docentes das universidades estaduais de Feira de Santana (Uefs), de Santa Cruz (Uesc), e do Sudoeste da Bahia (Uesb).

Também segundo a Aduneb, a partir das 9h desta quarta-feira, professores, técnicos e estudantes participarão de uma manifestação na Secretaria Estadual da Educação (SEC), localizada no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

Conforme a associação, o governo estadual se recusa a abrir negociação com os professores. A pauta de reivindicações foi protocolada junto à Governadoria, Secretaria Estadual da Administração (Saeb) e SEC em 19 de dezembro do ano passado. Os docentes de Uefs, Uesc e Uesb já aprovaram um indicativo de greve.

De acordo com a Aduneb, há dois anos o governo estadual não paga a recomposição inflacionária para os docentes. A categoria pede reajuste salarial de 30,5%. Segundo a associação, o cálculo é resultado da soma das perdas ocasionadas pela inflação de 2015 e 2016, acrescido de recomposição salarial.

Nas quatro universidades, 140 docentes estão na espera por alterações de regime de trabalho e 303 aguardam por promoções. A associação afirma ainda que direitos como o adicional de insalubridade não são pagos a vários docentes.

Os professores ainda reivindicam que o orçamento da universidade aumente para 7% da Receita Líquida de Impostos (RLI). Outra reclamação é a ampliação do quadro de vagas para professores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário