sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Enfermeiro filmado na BA usando computador enquanto idosa passava mal nega negligência: 'Aguardava maca'

O enfermeiro que foi filmado usando um computador ao mesmo tempo em que uma idosa de 78 anos passava mal enquanto aguardava atendimento no banco de um hospital no município de Itabuna, no sul da Bahia, negou que tenha agido com negligência. O funcionário conta que foi filmado após ter feito os primeiros atendimentos à idosa, que, naquele momento, segundo ele, aguardava a chegada de uma maca.

O vídeo gravado se espalhou nas redes sociais e mostra o enfermeiro, responsável pela triagem, sentado de frente para um computador, em uma sala ao lado, sem prestar atendimento à Creuza Maria da Silva Faustino, que estava deitada num banco de cimento da emergência. Na ocasião, o pronto-socorro estava praticamente vazio. A paciente estava acompanhada do filho.

O enfermeiro Dino Cézar Rodrigues, que atua no Hospital de Base há dez anos, disse que se sente injustiçado por conta da acusação sobre ele e destacou que os primeiros atendimentos à idosa foram prestados.

"A paciente chegou, fiz a classificação de risco, atendi a paciente olhei a pressão dela, olhei o pulso, a respiração e a situação de oxigênio. Nesse intervalo [em que ele aparece no vídeo] eu pedi para o colega da recepção para pegar a maca ou cadeira de rodas para colocar a paciente dentro do hospital", relatou Dino.

O advogado de Dino informou que o prontuário do hospital aponta que a paciente foi atendida conforme procedimento normal da unidade de saúde.

Apesar das informações do enfermeiro e do advogado dele, o filho de Creuza, Josevaldo Silva Faustibo, disse que o atendimento demorou. Ele afirma que informou ao enfermeiro que a situação da mãe dele era grave e que, mesmo assim, o atendimento foi demorado. "A pressão dela estava 24.14 e minha mãe gemendo de dor e eu preocupado achando que minha mãe iria morrer ali. Depois de 30 minutos que a moça da recepção veio e atendeu minha mãe", disse Josevaldo.

A direção do hospital informou que afastou o enfermeiro que aparece nas imagens e um inquérito administrativo foi aberto para investigar o ocorrido e, caso fique comprovado que houve negligência, o profissional poderá ser exonerado do cargo. "Exatamente para ele provar o contraditório. Se no inquérito administrativo ficar provado que ele deve ser afastado, ele será afastado", disse o diretor técnico da unidade de saúde, José Henrique de Carvalho.

Apesar da informação da direção do hospital, o advogado do enfermeiro e a direção clínica da unidade de saúde dizem que ele não foi afastado do cargo. Contudo, todos confirmam a abertura do inquérito administrativo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário