quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Médicos cubanos entram na Justiça por salário integral e direito de ficar no Brasil

De acordo com informações do Ministério da Saúde, pelo menos 154 ações são movidas na Justiça por 194 médicos de Cuba que vieram ao Brasil pelo programa Mais Médicos e que agora pedem para permanecer no país e receber o valor integral do salário que, pelo acordo estabelecido no programa, era transferido ao governo de seu país natal e repassado apenas parcialmente aos profissionais. As ações na Justiça são contra a Organização Panamericana de Saúde (Opas), intermediária do convênio, a União Federal e/ou o governo de Cuba. O advogado André Santana Correa, que com dois sócios representa parte dos médicos em ações na Justiça Federal do Distrito Federal, diz que os cubanos alegam falta de igualdade de condições em relação aos brasileiros e estrangeiros, como os argentinos, ao não conseguir renovar por mais três anos a participação no programa. 

O Ministério da Saúde informa que parte dos médicos cubanos consegue renovação, mas que isso fica a critério do governo de Cuba. Afirma ainda que os "profissionais [de Cuba] mantêm o vínculo de trabalho com seu país de origem. Assim, os médicos cubanos, pela cooperação, estão em missão no país -- diferente dos demais participantes que entraram no programa por meio de uma seleção via edital, e cujo vínculo é direto com o Ministério da Saúde do Brasil". No acordo que trouxe os cubanos ao Brasil, ficou estabelecido que o governo brasileiro deve pagar os salários deles à Opas, que então os repassa ao governo de Cuba, que é responsável pelo contrato com os médicos. 

Essa forma de pagamento é alvo de outro pedido nos processos movidos pelos cubanos. Eles querem o recebimento do valor integral pago pelo governo brasileiro. Desde o início do programa, o Ministério da Saúde transfere à Opas o valor de R$ 10.570, reajustado neste ano para R$ 11.520. Os profissionais cubanos então recebem cerca de R$ 3 mil -- o resto fica com o governo de Cuba.

7 comentários:

  1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK JA TAVA DEMORANDO PRA ESSES BOSTAS QUERER EXIGIR DIREITOS TAMBÉM VÃO SE LASCAR NA PORRA DO PAIS QUE VCS TEM SEUS FROUXOS,CARALHO QUANDO ESTÃO NA PORRA DO LIXO CHAMADO CUBA COME QUIETOS QUANDO VEM PRO BRASIL QUEREM,CASA COMIDA ROUPA LAVADA BUCETA E A PORRA TODA,VÃO SE FUDER LA EM CUBA.............

    ResponderExcluir
  2. Os coitados só recebem menos da metade do valor e o restante vai para o governo corrupto de Cuba.

    ResponderExcluir
  3. Se em Cuba é tão bom porque esses médicos querem ficar aqui? Presente do PT!

    ResponderExcluir
  4. E ainda tem otário acreditando que o PT não tava financiando a Ditadura cubana hahahaha

    ResponderExcluir
  5. Agora tá na hora dos "Médicos" Brasileiros/as que tanto falavam que os colegas deles mereciam receber os salários integral.
    Tá aí uma chance para mostrarem que o que queria era realmente, ajudar os seus colegas.

    ResponderExcluir
  6. Esse tipo de acordo com Cuba uma pais de ditadura ja já sabe quem faz a tão da Dilma e Lula como pode as pessoas trabalha e manda o dinheiro pro seu governo

    ResponderExcluir
  7. Os Médicos Cubanos, são muito competentes, humanizados e merecem receber igual ou mais que os médicos Brasileiros. Ficam na unidade cumprindo carga horária, examinam os pacientes e são dedicados. Alguns médicos Brasileiros, tem inveja e despeito. Sejam mais amigos uns dos outros, todos precisam trabalhar.

    ResponderExcluir