quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Sepultamento do pastor e cantor Netto Paz é marcado por forte comoção em Ibirapitanga

Cerca de 5 mil pessoas acompanharam, no final da tarde desta quinta-feira (26), em Ibirapitanga, o cortejo fúnebre do pastor e cantor evangélico Netto Paz (36), assassinado numa emboscada na noite desta quarta-feira (25) no trevo entre a BR-101 e a BA-650. O velório foi realizado na Igreja Shekináh.
Segundo o blog Ubatã Notícias, o corpo de Netto chegou ao município de Ibirapitanga por volta das 13h desta quinta e foi grande o movimento de pessoas que queriam dar adeus ao cantor e líder evangélico. Ao chegar ao município o corpo foi acompanhado por uma multidão, que o levou até a Igreja Evangélica, fundada por Netto. Diversas autoridades locais compareçam ao velório, a exemplo do prefeito Isravan Barcelos. 

Às 17h o corpo deixou a igreja em direção ao Cemitério Local e foi acompanhado por milhares de pessoas. Músicas evangélicas foram tocadas durante todo o percurso e de suas casas muitas pessoas se emocionavam e davam o último adeus ao cantor gospel. 

Netto Paz foi morto na tarde desta quarta-feira (25) quando retornava para Ibirapitanga. Bandidos num Fiat Strada encostaram no veículo do cantor e, sem anunciar assalto, dispararam diversos tiros. O veículo de Netto, um Corolla cinza, acabou caindo numa ribanceira. O cantor estava acompanhado da esposa, de um pastor evangélico e de duas filhas, uma delas foi baleada, mas não corre risco de morte. Netto, de acordo com a Polícia Civil, foi a óbito antes de dar entrada no Hospital Municipal de Ibirapitanga. 

O delegado Lane Almeida acredita que o assassinato do cantor Netto Paz tenha sido uma execução. “Tudo indica, nas investigações preliminares, existe fortes indícios de execução, tendo em vista que os bandidos apenas encostaram o veículo e procederam os disparos sem sequer dar voz de assalto”, disse o delegado, que ainda acrescentou: “Nossas investigações apontam que foi morte premeditada, foi uma emboscada. Por enquanto tudo leva a crer que não houve engano algum”, finalizou. Em tempo, uma força tarefa foi montada para esclarecer a morte do cantor, que era um dos principais nomes do segmento gospel da Bahia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário