quinta-feira, 12 de março de 2020

Familiares e amigos de Luma Leyne fazem protesto pelas ruas de Pau Brasil e pedem justiça

Familiares e amigos da nutricionista Luma Layne Fernandes Silva, de 25 anos, que foi morta em dezembro do ano passado, na cidade de Camacã, sul da Bahia, fizeram um protesto na tarde desta quarta-feira (11), pelas ruas de Pau Brasil, que fica a 25 km do município onde a vítima foi assassinada.

Os parentes de Luma cobram justiça pela morte da jovem. O caso é tratado pela delegacia da cidade como latrocínio – que é o roubo seguido de morte. No dia do crime, Luma estava em um sítio com o marido, quando homens armados invadiram o local e fizeram o casal refém.

O marido da vítima foi espancado, levou uma coronhada na cabeça e teve ferimentos nos pés, pernas, barriga e nas mãos. Luma Layne foi baleada na barriga e morreu ainda no local. Na fuga, os suspeitos levaram o carro do casal, um celular e outros objetos do sítio da família.

Na época do crime, um dos suspeitos foi morto em confronto com a polícia e outros dois homens foram presos. Em depoimento, um dos presos disse para a polícia que conhecia o marido da vítima e que o objetivo era roubar o carro do casal.

Um comentário:

  1. Tem que lutar mesmo ate o final.. e o laudo gente diz o que mesmo? alguém sabe? o tiro foi a causa da morte então, Deus sempre no controle de tudo. Q nosso Deus conforte a família e que a justiça seja feita.

    ResponderExcluir