quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Investimentos e capacitação visam aumento da produtividade da mamona na Bahia

Investimentos e capacitação visam aumento da produtividade da mamona na Bahia
Para ampliar a produtividade e qualidade da mamona na Bahia, o Governo do Estado vem realizando investimentos nesse sistema produtivo e, ontem (9), deu início a uma formação de técnicos e dirigentes de organizações produtivas da região, para a implantação e funcionamento de campos de produção de sementes de mamona.

São três módulos online, ministrados pelo Doutor em Ciência e Tecnologia de Sementes, Edson Alva, que também é especialista em mamona. A formação aborda temas como tecnologias de cultivo, melhoramento da mamoneira, maturação, colheita e secagem, beneficiamento, análise da qualidade, entre outras abordagens.

O curso está sendo promovido pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio do projeto Bahia Produtiva, em parceria com a Cooperativa Mista de Produção Aquisição e Serviço do Estado da Bahia (Coopersertão).

A Coopersertão é especializada na produção de mamona voltada para a produção de biodiesel, e atua em parceria com as cooperativas dos Pequenos Produtores Rurais do Povoado do Aurora e Regional de Reforma Agrária da Chapada Diamantina e às associações dos Moradores de Queimado e Sapecado Comunidade e Desenvolvimento e Comunitária de Largo do Elói, que fornecem a mamona, beneficiando diretamente 270 famílias de agricultores familiares.

A cooperativa foi contemplada por meio de edital do Bahia Produtiva e está recebendo investimentos de R$3,2 milhões, aplicados na construção de galpões para estocagem e beneficiamento da mamona com máquinas e equipamentos para o cultivo e irrigação. O investimento visa garantir a compra dos grãos da mamona dos beneficiários, minimizando a exploração comercial pelos atravessadores. A ação beneficia produtores dos Territórios de Identidade Irecê, Piemonte da Diamantina, Piemonte do Paraguaçu e Chapada Diamantina.

A Coopersertão já possui experiência na comercialização da mamona e é a única entidade da agricultura familiar na Bahia que possui contratos vigentes de comercialização de grãos de mamona com a Petrobrás – PBIO, Bioóleo e Olma. A produtividade média das propriedades em sequeiro, dos beneficiários, é de 600 quilos por ano.

O assessor especial da CAR, Ivan Fontes, explica que a Coopersertão vem sendo apoiada técnica e financeiramente pelo projeto: “Além dos investimentos em infraestrutura, com o objetivo de dotar a cooperativa de melhores condições para a produção e comercialização da mamona direcionada para biodiesel, estamos, também, fazendo formação especializada para as equipes técnicas da própria cooperativa, de outros empreendimentos parceiros e de instituições de assistência técnica, buscando ampliar a produtividade e qualidade da matéria-prima, aumentando os ganhos dos agricultores”.

Para o diretor da Coopersertão, Marcelo Brito, o projeto de campos e sementes chegou para alavancar a produção e organizar a cadeia produtiva da mamona: “A gente vinha a alguns anos sem poder disponibilizar sementes de qualidade para os produtores, o que nos resultou perdas e um produto com pragas e doenças. Com esse incentivo, que vai desde o plantio com sementes de qualidade, passando pela patrulha mecanizada para preparar esse solo, até chegar na comercialização, esperamos produzir melhor e com mais rentabilidade”.

6 comentários:

  1. Será que o petralhão correria está pretendendo acrescentar mais um ítem no seletivo cardápio dos ladrões petralhas? Sabemos que, a riquíssima e requintada dieta dos seres abjetos é composta de merda, bosta, capim e maconha, portanto, embora seja um correligionário "petralhal", esse governador com o sugestivo nome de Ruim Bosta, está pretendendo formar uma classe de ladrões "privilegiados" em plena região outrora castigada pela miséria imposta pelos petralhas e, hoje, graças ao melhor presidente do Brasil em todos os tempos, esse mesmo povo cruelmente castigado pelos roubos dos bandidos gatunos petralhas, pode se alimentar decentemente com o auxílio emergencial que o Mito quer transformar em programa permanente. No entanto, para efetivar o auxílio emergencial em programa oermanente, o Governo Federal necessita da aprovação do "congresso" e os esquerdopatas liderados pelos petralhas estão obstaculando o projeto. Esta é mais uma prova de que, petralhas e cúmplices esquerdopatas odeiam o povão e querem apenas o poder para escravizar os miseráveis e ignorantes.
    Aviso aos gatunos quadrilheiros saqueadores petralhas: o Brasil está mudado e o povo já abriu os olhos, enxergou a verdade, se acostumou e quer toda a bandidagem na prisão. VÃO PARA SEU PARAÍSO CUBANO COMER MERDA E MACONHA, PETRALHAS DO INFERNO! 🤣😊😁😂🤣🤣😊😊😁😁😂😂😁😊🤣😂

    ResponderExcluir
  2. Aiiii bolsominions, pelo menos tem mamona pra vcs se alimentarem.
    Kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E merda pra você comer PETRALHA.
      ESSE RUI PROMESSA E NÃO RUI CORRERIA.

      Excluir
  3. Vendo esse plantio pensei
    Que era plantio de macoia

    ResponderExcluir
  4. Pensei que era Macoia

    ResponderExcluir
  5. Kkkkkkk, já fizeram isso na época de Wagner e não deu certo, e porque essa anta do governador vai dar certo? KD os automóveis movidos a óleo de mamonas?

    ResponderExcluir