segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Parados há seis meses, rodoviários de Itabuna realizam novo protesto

Um grupo de rodoviários de Itabuna, cidade do sul da Bahia, fez uma manifestação na manhã desta segunda-feira (14) para cobrar uma solução e pedir o retorno das atividades. Os trabalhadores do setor estão sem trabalhar desde março, quando o transporte foi suspenso por causa da pandemia da Covid-19. 

A retomada das atividades até foi autorizada, mas as empresas alegam que não têm condições financeiras de retomar o serviço. Os manifestantes saíram da sede do sindicato, passaram pelas ruas da cidade e pararam na sede da prefeitura, que fica na Avenida Princesa Isabel. Eles usaram faixas e cartazes para chamar atenção para o problema. Além disso, o grupo também bloqueou um trecho da avenida. As informações são do G1-BA.

O trânsito ficou lento no local. Mas, com o tempo, o fluxo de veículo foi permitido pelos manifestantes. No mês passado, o grupo também fez outro protesto, pelo mesmo motivo.

O transporte público estava suspenso desde o começo da pandemia. No dia 5 de agosto, o prefeito Fernando Gomes autorizou, por meio de decreto, a retomada das atividades do rodoviários. No entanto, os ônibus que integram as linhas do transporte público da cidade, continuam sem circular. As empresas alegam falta de dinheiro. 



Na prática, há um impasse entre a prefeitura e a Associação das Empresas de Transportes Urbanos de Itabuna (Aetu). A associação diz que a prefeitura tem uma dívida de cerca de R$ 1 milhão. A gestão da cidade, por sua vez, não reconhece a quantia e afirma que a dívida é no valor de R$ 376 mil. Ainda de acordo com a prefeitura, o valor foi pago nesta segunda. Apesar disso, não há uma previsão para a retomada do serviço. De acordo com Arlesen Nascimento, presidente do Sindicato dos Rodoviários de Itabuna (Sindirov), as empresas alegam que, mesmo com o pagamento, ainda não é possível a retomada. "As empresas nos procuraram para direcionar a lista de trabalhadores e os valores destinados a cada trabalhador. Mas elas continuam alegando que o valor não é suficiente para voltar a operar. Uma vez que, se os empresários tomarem pulso agora para a retomada do serviço, daqui a 20 ou 30 dias, na hora dos pagamentos, os serviços não vão se pagar. Eles vão ter que tomar novos recursos e isso vai virar bola de neve. Eles vão ficar sempre tomando recurso. Então, devido a isso, eles alegam que não tem condições de retornar. Até porque retornaria hoje e, na falta dos pagamentos, a categoria iria parar novamente", contou durante a manifestação desta segunda. Por meio de nota, a Aetu falou que está em reuniões constantes com a prefeitura para tentar a retomada das atividades. Disse que tem pedido ajuda financeira, mas que ainda não existe prazos para o retorno. Enquanto a situação não é resolvida, a prefeitura de Itabuna autorizou, por meio de um decreto publicado na semana passada, que os motoristas do transporte escolar operem nos itinerários das linhas do sistema municipal de transporte público. A medida não foi recepcionada de forma positiva pelos rodoviários. "Nós não recebemos essa notícia com os bons olhos porque o que entendemos é: o transporte que eles estão querendo colocar na cidade, eles, literalmente, viraram as costas para os trabalhadores, para os pais e mães de família do sistema de transporte convencional. Estão tentando resolver, miseravelmente, o problema do comércio, porque esse transporte não vai atender da forma que deveria atender a população de Itabuna. Tanto que foram retirados os direitos dos idosos, os direitos dos cadeirantes", disse Arlesen Nascimento, presidente do Sindicato dos Rodoviários de Itabuna (Sindirod). (G1)

26 comentários:

  1. Essa é a administração coronelista que estamos vivendo, a única cidade que o povo tem de pagar pra trabalhar, com passagens clandestinas a 10 reais e motos a 12 reais, a mesma resposta do começo sobre a água, TORNEIRAS FECHADAS, à itabuna atrasada.

    ResponderExcluir
  2. E vcs querendo votar em Fernando Gomes , o cara tá acabando com a cidade , hj vi as combis cheia e , como é difícil até descer do veículo , carro apertado , aí o vírus deita e rola , mais como ele diz morra quem morrer , uma cidade como Itabuna sem ônibus que vergonha , reeleição não

    ResponderExcluir
  3. Ridículo essa prefeitura , se com 💯 dos ônibus já não davam conta , imagina , com essas combis kkkkk francamente , aí depois quer que o povo vote nele , por isso voto em Azevedo

    ResponderExcluir
  4. Libera os ônibus a cidade não aguenta mais , vc quer quebrar a economia Fernando Gomes , as pessoas são vão trabalhar pra pagar locomoção

    ResponderExcluir
  5. Tudo culpa do prefeito,acorda prefeito filho da puta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prefeito não tem culpa não , muita greve preço la encima e a empresa falindo ...
      pesem bem nessa eleição ao vota em sindicalista eles só servem pra isso greve e desemprego .

      Excluir
  6. Enquanto isso o vírus tá amando , esse circular em espaço pequeno kkkk francamente o pobre só se lasca kkkk

    ResponderExcluir
  7. As vans nem sabe parar , acho pq vai lotada , e fora que vai tudo fechada sem ventilação,affs cadê os ônibus , senhor prefeito , quero voltar no senhor mais desse jeito aí fica difícil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está com saudade da gratuidade (NÉ MEU FILHO ) Draúzio varela

      Excluir
  8. Nenhuma falta faz os ônibus, ou seja, veículo é três vezes piores do que o covid-19,
    os veículos matam muito mais.
    A maconha idem, enfim; a rede globo fica caladinha, a OMS idem, por quê?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanta IDIOTICE! Quem mata são os seres IRRESPONSÁVEIS que estão ali atrás do volante! Procure ai o dia que um ônibus municipal de Itabuna se envolveu em um acidente grave e matou algum passageiro!

      Excluir
  9. Querem que a prefeitura ( dinheiro público) pague dívida de empresa privada ????? Essa empresa presta um péssimo serviço na cidade com uma preço absurdo na passagem. Não tem uma reserva na conta? Quer colocar na conta da prefeitura kkkkkkkk Sinto muito pelos trabalhadores. Essa empresa que não quer arcar com suas obrigações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe ler? Acredito que não! Releia a matéria com atenção e preste atenção na pontuação, acéfalo! A dívida é da prefeitura com a Empresa. A PMI (Prefeitura Municipal de Itabuna) não estava repassando os devidos valores do VT (vale transporte), gerando assim uma dívida que gira em torno da casa de um milhão. Burro!!!

      Excluir
    2. também acho ...

      Excluir
  10. Isso tudo é uma pouca vergonha com a pol
    População de itabuna

    ResponderExcluir
  11. Fico olhando cadê os 21ratos dos vereadores que não aparecem para ajudar a população essa cidade não tem homem pra tomar a frente já passou da hora do povo ir pra rua fechar as BR mais tbm o povo gosta fica tudo queto o povo pra ir atrás político safado vão tudo

    ResponderExcluir
  12. A população de Itabuna deveria colocar Fernando Gomes, Azevedo ou Geraldo Simões na prefeitura de novo, pra continuar essa cidade atrasada, errou uma vez, mas quer permanecer no erro!!! Povo Burro!!!!

    ResponderExcluir
  13. Esse tal Alencio que é presidente do sindicato, não passa de um PROPINEIRO, e que sabe como enganar os bestas dos rodoviários.

    ResponderExcluir
  14. E u avisei empresa não querem vim pra Itabuna por exesso de greve e de atestado e não avisei que o sindicatos ia fuder com o emprego de vocês .

    ResponderExcluir
  15. As vãs estão vazias nos pontos de õnibus o povo ta e com saudades da gratuidade , que empresa não vai quebrar desse jeito ...





    Só voto em candidatos que for a favor de tornar crime as greves ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é questão de gratuidade! O vale transporte dos trabalhadores NÃO É PAGO EM DINHEIRO e sim depositado no cartão do vale transporte! Agora nessa pandemia, muitas empresas contrataram vans e microônibus para levar o seus trabalhadores!

      Excluir
  16. Presidente bom era Pé de Rato !!

    ResponderExcluir