terça-feira, 1 de dezembro de 2020

Fechamento da Nestlé em Itabuna atinge 141 trabalhadores

A quinta-feira, 27 de novembro, será marcada pela concretização de um triste episódio na história da Itabuna: o encerramento das atividades da fábrica da Nestlé no município. Com o fechamento da unidade, algo especulado e em curso desde 2015, Itabuna perde mais de 140 vagas de empregos, que impactavam significativamente na economia local, já que a média salarial era acima de R$ 2.000,00 acrescentados de ticket alimentação e assistência médica para as famílias. A unidade gerava ainda mais de 1000 postos de trabalho indireto. 

O prejuízo da saída da Nestlé só não foi pior graças a atuação do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Alimentação da Bahia, após inúmeras rodadas de discussões com a empresa e conseguiu viabilizar a possibilidade de realocação dos trabalhadores na unidade de Feira de Santana. De fato, essa alternativa minimizou os impactos negativos do fechamento da unidade. No entanto, afetou diretamente famílias já estabelecidas em Itabuna. Com a mudança, os trabalhadores transferidos viverão um cenário de incertezas que demandará prejuízos financeiros, em decorrência do processo de mudança; e profissionais, em razão da arrepsia da adaptação, algo inerente a qualquer ser humano. 

Aberta há mais de 40 anos, a fábrica da Nestlé em Itabuna chegou a gerar mais de 600 empregos diretos e já responsável pela produção de Leite Ninho para todo o Nordeste, fornecia massa de cacau para toda a produção de chocolate do país. Ao longo do período de funcionamento, a unidade produziu também os produtos Nescau, Nesquik e Farinha Láctea. Desde 2015 pra cá, é conhecimento de todos que a Nestlé opera um desmonte funcional da unidade de Itabuna, a fim de justificar a medida findada nesta sexta-feira (27), além de reduzir gradativamente o quadro funcional até o estado atual. Uma série de fatos absurdos marcou este processo de fechamento da fábrica da Nestlé em Itabuna. 

Entretanto, o que causou mais indignação por parte de quem tomou conhecimento da situação foi a inoperância do poder público das diferentes esferas políticas em relação ao acontecimento. Nem os poderes executivos do estado e do município conseguiram viabilizar a manutenção do funcionamento da fábrica. Já os legislativos do estado e do município fecharam os olhos, sem pautar qualquer discussão que viesse a representar trabalhadores e familiares afetados pelo encerramento da fábrica. Sem pautar qualquer discussão pensada em Itabuna, que perde não apenas a indústria, perde cidadãos que aqui produziam, que aqui trabalhavam pelo seu desenvolvimento. (Seja Ilimtado)

23 comentários:

  1. Já Já Já outra empresa assume e tudo volta ao normal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NÃO EXISTE SOLUÇÃO MÁGICA NÃO VIUUUU!!!!!

      Excluir
  2. Graças ao sindicato??? Essa sem dúvidas foi a piada do ano!!!

    ResponderExcluir
  3. Poi na conta do sindicato

    ResponderExcluir
  4. Muito triste! Passei dezessete anos da minha vida ali dentro. Considero que foi a minha segunda casa e sou grato a tudo que consegui, meus conhecimentos, formação e amizades.

    ResponderExcluir
  5. No cenário atual acho extremamente difícil outra empresa assumir pois em tempos melhores o poder público municipal não foi capaz de ocupar o lugar deixado pela empresa KILDARE imaginem nos dias de hoje.
    Mais vamos torcer!

    ResponderExcluir
  6. Você vidas 7:40hs digo, Será.
    Está indo embora porque não deram inscentivos fiscais.
    Daí sofre os munícipes e o município com os desempregados com o futuro incerto.
    😞😢🤔.

    ResponderExcluir
  7. A TRIFIL é a próxima da lista 🙋🏼‍♂️🙋🏼‍♂️🤦‍♂️🤦‍♂️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que ela ta querendo ir embora mesmo.

      Excluir
  8. Itabuna terra do já teve...

    ResponderExcluir
  9. O VAGABUNDO LOGO, LOGO VAI PRA TV, RADIOS, JORNAIS FALAR MAL DA NESTLÉ, SENDO QUE ELE RECEBE SALÁRIO DE CHEFE E FICA ENROLADO OS FUNCIONÁRIOS.
    SODRÉ O CARA MAIS VAGABUNDO DESSA NESTLÉ, SINDICALISTA DESCARADO, SAFADO.
    QUEM TEM VERGONHA NA CARA NÃO FAZ PARTE DE SINDICATO. ESSE SODRÉ MESMO SALAR QUE EU, CARGO E O FILHO ESTUDA NUMA FACULDADE PARTICULAR EM BRASÍLIA, ENTÃO JÁ SABE NÉ, A PROPINA ROLA SOLTA. PERDEMOS UM PROCESSO DE HORAS, ONDE TODAS AS NESTLÉ DO BRASIL GANHARAM , SÓ NÓS PERDEMOS. DEVIDO A TRABALHAR DE FORMA IRREGULAR NA ESCALA, A GENTE TRABALHAVA A MAIS E NÃO FOLGAVA, INFRINGINDO AS LEIS TRABALHISTA.
    ELE GANHOU PROPINA PARA NÃO DA SEGUIMENTO AO PROCESSO.
    VAGABUNDO.

    ResponderExcluir
  10. ESSE DA FOTO AI E FANTA DA PRA VER PELO JEITO ...

    ResponderExcluir
  11. A sorte é que muitos vão ter a opção de irem para FEIRA DE SANTANA,para ñ perderem o TRAMPO.

    ResponderExcluir
  12. Os municípios de Itajú e Pau Brasil produziam 280 mil litros de leite/dia, com a desapropriação das terras para os índios, os municípios passaram a produzir 10 mil litros de leite/dia. A Nestlé sem matéria prima foi embora. A conta chegou, simples assim...

    ResponderExcluir
  13. Meus amigos trabalhadores da Nestlé, vó da ainda tem a opção de ir para Feira e não perderem o trabalho, portanto pensem, conversem com seus familiares porque o universo do desemprego está grande e muito difícil. Infelizmente Itabuna está estagnada, sem oportunidades de trabalho mesmo para pessoas que possuem curso superior.
    Estou sem trabalho há 1 ano e tenho qualificação, dou bacharel e não consigo recolocação no mercado, essa é a triste realidade de milhões de brasileiros.

    ResponderExcluir
  14. Os comunistas da região sul da Bahia destruíram a economia e o social com a vassoura-de-bruxa no final dos anos 1980.

    ResponderExcluir
  15. A culpa é dos eleitores "taboqueanos", elegem salteadores e saqueadores, e como se isso fosse pouco, ainda fragmentam os votinhos para candidatos a deputados estadual e federal de várias regiões. Inteligência indiscutível!

    ResponderExcluir
  16. parabens para o sindicato, veja quem aparece na foto.

    ResponderExcluir
  17. Itabuna , única cidade que só regride , a Nestlé preferiu investir em Feira de Santana do que aqui na cidade e os poderes públicos não fizeram nada

    ResponderExcluir
  18. SODRE A FARCA DA FARCA...

    ResponderExcluir
  19. SINDICATO KKKKKKKK TA BRINCANDO NE TUDO .....PPPPP......

    ResponderExcluir
  20. Triste realidade,agora mais alguns chefes de família desempregados , e vocês sindicalistas fizeram o que?
    Sodré depois de aposentado passou mais de 15 anos, arrumou a vida em negociações particulares junto com outros sindicalistas. Uma verdadeira vagabundagem , Sodré nunca representou a classe trabalhadora até porque ele nunca trabalhou de verdade.
    Parabéns Sodré o cara que enrolava das 8 as 11 horas jogava damas e dominó das 11 as 13 horas que era o maior horário de almoço da empresa.
    E dizia assim se vocês enfrentarem a empresa nós apoiamos só não podemos garantir nada.
    Kkkkkkkkkkk

    Graças ao sindicato é a piada dos tempos.

    ResponderExcluir
  21. É verdade que em Feira de Santana o aluguel será pago por um ano para os trabalhadores terceirizados da Nestlê que tiveram que sair de Itabuna para não ficarem sem emprego? Se for verdade, já ajuda um pouco.

    ResponderExcluir