quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Vida na Roça, Vida no Céu

 Por Daniel Thame (para Odilon Pinto)

Vida na Roça, Vida no Céu

“Querido Odilon, essa carta chega até você molhada pelas lágrimas de saudade, mas também de gratidão.

Ah, Odilon. Você nem imagina quantas e quantas vezes nós sentava em torno do rádio, tomando o café, pra ouvir seu programa e principalmente o quadro Vida na Roça.

Eram histórias de amor, de tristeza, da vida dura no campo, mas também de momentos felizes que só você sabia contar. Porque você era um de nós, Odilon.

Nós só ia pras roças de cacau depois que seu programa terminava e já ficava esperando o dia seguinte.

A vida na roça nunca foi fácil para o trabalhador, mas nós vivia com dignidade, fome ninguém passava. E tinha as festas, de Reis, de São João, de Natal, o povo todo das fazendas se reunia e era uma alegria de dar gosto…

Uma vez no Natal eu levei um leitãozinho pra você lá na Rádio Jornal, você me recebeu na maior simplicidade e ainda me agradeceu na rádio.

E todo mundo ouviu, Odilon, porque não tinha fazenda nesse mundão de Deus que não tivesse um rádio só pra ouvir você.

Ah Odilon, que saudade desse tempo.

Depois veio essa desgraçada da vassoura de bruxa e tudo mudou pra pior. O cacau praticamente acabou, nós ficou perdido porque pra nós o cacau nunca iria acabar.

Odilon, muitos companheiros perderam o emprego, famílias inteiras ficaram sem rumo. Teve até Tonho, pai de cinco filhos, trabalhador retado, que mergulhou na cachaça e um dia se atirou no Rio Pardo, pra nunca mais voltar.

Teve Zeca, que pegou a família e foi pra São Paulo com quase nenhum dinheiro e não mandou mais notícias. Teve Maria, que foi abandonada pelo marido, se trancou em casa com os três filhos pequenos e passou a viver do pouco que nós conseguia levar.

Tanta gente que partiu, Odilon.

Odilon, eu fiquei na roça. De teimoso, porque aqui é meu chão. Virei meeiro, trabalho muito e divido os ganhos com o dono da fazenda. Pra você eu posso contar; dois filhos meus foram pra Itabuna. Um trabalha no comércio, casou, leva uma vida simples, mas é uma pessoa de bem.

O outro, Odilon, se meteu com uma tal de droga, já foi preso, vive em confusão e só de falar dá um aperto no coração. Minha véia é só que chora e ora o tempo todo pra Deus tirar ele desse caminho.

Odilon, acho que tô me alongando demais.

Quero encerrar essa carta dizendo uma coisa do coração.

Você nos deixou, a vida na roça tá em silêncio, mas nós tem certeza de que a partir de agora os anjos, santos e até Deus vão parar todas as manhãs pra ouvir você contando causos da Vida no Céu.


Daniel Thame é jornalista.

35 comentários:

  1. Melhor professor de português que já tive,que descanse em paz

    ResponderExcluir
  2. Professor que nem esse aí,não vai existir mais

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto. Parabéns ao autor.

    ResponderExcluir
  4. Linda e merecida homenagem.

    Parabéns ao jornalista Daniel Thame pela sensibilidade e criatividade na homenagem.

    Meus sinceros sentimentos a família, aos amigos e a sociedade Grapiúna e toda região cacaueira da Bahia, em razão da passagem do radialista e Professor Odilon Pinto.

    Que os anjos de luz o recebam junto a Deus!

    ResponderExcluir
  5. Nossa me emocionei com essas palavras nasci e vivi na roça até meus 15 anos eu meus pais e alguns irmãos ainda vivi na roça.

    ResponderExcluir
  6. Nossa me emocionei com essas palavras nasci e vivi na roça até meus 15 anos meus pais e alguns irmãos ainda vivi na roça.

    ResponderExcluir
  7. Vida na roça na fazenda do Odilon namoro no rádio que tempo bom

    ResponderExcluir
  8. Não foi meu professor em sala de aula. Gostaria que tivesse sido. Mas me ensinou muito sobre a vida. Saudades

    ResponderExcluir
  9. Que bonita homenagem ,,, realmente o cacau era pra nunca acabar ,,,mas veio uns miseráveis e botaram a vassoura de bruxa, e Odilon sabe QUEM foi, e uma hora dessas ta orando pelo miserável.

    ResponderExcluir
  10. Linda homenagem, texto brilhante, parabéns!

    ResponderExcluir
  11. Linda Homenagem.
    Passei toda uma infância ouvindo Odilon na Rádio Jornal de Itabuna. Que Descanse em Paz.

    ResponderExcluir
  12. Linda Homenagem.
    Passei toda uma infância ouvindo Odilon na Rádio Jornal de Itabuna. Que Descanse em Paz.

    ResponderExcluir
  13. Nossa ele faz lembrar minha infância na roça,das histórias que ouvia todos os dias lembrar de você é lembrar do meu pai que era seu fã,infelizmente meu querido pai não está mais aqui.Deve estar ouvindo suas histórias aí no céu saudades

    ResponderExcluir
  14. Chorei... Que lindo!
    Esta em paz,ele cumpriu uma linda missao na Terra.

    ResponderExcluir
  15. Eu fico aqui 🤔 pensando, como o mundo é mal dividido, Uma Pessoa Desta Tão importante vai embora antes do combinado, já eu tenho um parente que não vale nada só faz mal aos outros e é pior que cupim, só sossega quando derruba, desestabiliza os outros, acaba, agora veja bem, o sugeito não morre, não quebra nem um unha.
    Desgraçado não vale nada só dá prejuízo financeiro e moral,só destrói e a morte é sega, fico triste mesmo em ver uma pessoa desta tão servil partir e deixar seus familiares, amigos e admiradores, vai fazer muita falta, que seus familiares se conforme com a dor da separação, sei que aquele cantinho ficará vazio, sempre com aquela falta.

    ResponderExcluir
  16. Com toda certeza jamais existirá outro assim como ele

    ResponderExcluir
  17. Essa carta é emocionante carregada de nostalgia,para aqueles que viveram nessa época que havia o programa ,VIda na roça,estrelado por Odilon.Eu ia para roça da minha vó e lá tomei gosto em sentar-se a mesa com os demais tomar um café com cuscuz e ouvir as histórias de vida das pessoas da roça. Era bom de mais.saudades eternas

    ResponderExcluir
  18. Um dos melhores professores na UESC que tive!

    ResponderExcluir
  19. depois de uma carta dessa, lagrimas me veio e não conseguir controlar, va com Deus nobre professor, ficaremos aqui com uma tal de saudade que muito nos machuca.

    ResponderExcluir
  20. Esse jornalista Daniel Thame , é o que trabalhou no Diário do Grande ABC. Em Santo André?

    ResponderExcluir
  21. Ele era da época, que professor era professor, os de hoje infelizmente obedece ordem do sistema, na verdade temos muitos professores de excelência, porém não pode exercer de forma digna.

    ResponderExcluir
  22. Nossa ! Textao, pude imaginar cada detalhe aqui lido. Parabens ao jornalista. Meus pesames tbem.

    ResponderExcluir
  23. Vanderley Gonçalves15 de janeiro de 2021 10:07

    Daniel, muito bonita a sua homenagem, contando exatamente como ele contava, só que dessa vez, com ele inserido no contexto. Me emocionei pq lembrei de quantas vezes durante tantos anos ouvi a narrativa do vida na roça.
    Lembro também de alguns que, como Odilon, fizeram história no rádio e nos deixaram muita saudade: Tio Eliude, Villy Modesto, Roberto de Souza... Fica a saudade e grandes lembranças, com timbres diferentes, mas com a mesma gratidão por nos fazerem viajar através das ondas do rádio!

    ResponderExcluir
  24. Falava a voz do povo.

    ResponderExcluir
  25. A bíblia diz em João 3:13. Ninguém subiu ao Céu;se não aquele que desceu do Céu o filho do homem que está no Céu.Não é porque a pessoa foi boa aqui na terra que decidimos para onde ela vai.A bíblia diz em Hebreus 9:27:Aos mortos segue o juízo. Todos teremos que passar pela peneira de Jesus Cristo o justo Juiz naquele grande dia.No livro de Eclesiastes 9:4-5 diz:Ora, para o que acompanha com todos os vivos há esperança(porque é melhor o cão vivo do que o leão morto).Porque os vivos sabem que hão de morrer,mas os mortos não sabem coisa nenhuma,nem tampouco eles tem jamais recompensa,mas a sua memória ficou entregue ao esquecimento.Resumindo não tem nenhuma alma no inferno de sofrimento e nem tampouco no Céu de maravilha.Valorize o ser humana em vida porque pós a morte não tem mais nada a fazer.Só lembranças ou ressentimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EVc deve ser um crente qué acha por que aquele que nao faz parte dasua igreja no ira para o ceu. Ai vc esqueci o quejesus disse oa ladrao que estava ao lado dele ,que quem crer sera salvo e ja ja estaremos no paraiso. quem é vc pra ser maior que cristo hipocrita so por decorar a biblia acha que sabe mais que os outros

      Excluir
    2. Se ele vai ou não, isso cabe a Deus, porém só desejo o que é bom para o falecido, acredito que isso não é crime.

      Excluir
  26. Parábens Daniel Thame pela carta!

    ResponderExcluir
  27. A rádio Jornal nunca mais foi a mesma, sei que tem pessoas competentes, profissionais excelentes , mais esse Odilon, deixou muitas saudades, eu viajava, nas histórias de vida na roça, meu pai era o número 1 de admiração por Odilon, já faz 07 anos que meu pai foi morar no céu , eu aprendi ouvir o radio por causa dele, obrigado pai, obrigado Odilon por nós proporcionar momentos únicos e felizes, descanse em paz

    ResponderExcluir
  28. Poxa vida parabéns ao autor deste lindo texto, chorei por conta da saudade da boa época....sem palavras.

    ResponderExcluir
  29. So nos resta a saudade quanta falta nos faz esses guerreiro do radio am Odilon Martelinho Pedro lemo Floretina jerimum Acabou os programas raiz cade Dijalma silva o jajau eu acordo as 5 horas da manhã não tem nada mais que presta noticia ruim Odilon vc e esses que falei aquir deixou saudade vai em paz meus irmãos

    ResponderExcluir
  30. Daniel, vc incorporou, o espírito de Odilon, e trouxe lembranças dos causos contados pelas manhãs. Toda a zona rural estava ligada no Rádio,,,,,,

    ResponderExcluir
  31. Que texto real o povo escreveria desse mesmo jeitinho! Sem pontinhos nem vírgulas, mas com tamanho entendimento conforme foram escritos pelo jornalista Daniel. Convivi com o professor Odilon pouco, deu aulas no Colégio estadual presidente Médici, nesse meio tempo nunca o encontrei TRISTE ou a reclamar do sistema. Ele era fantástico! Deus o recebe com festa no céu.

    ResponderExcluir
  32. Parabéns Daniel pelo excelente texto em homenagem ao Odilon! Você mim representou.
    Gratidão Odilon pôr cada programa vida na roça que escutei na minha juventude na roça! 🙏🙏🙏🌻🌻🌻🌻

    ResponderExcluir