quarta-feira, 28 de abril de 2021

Jornalistas que filmavam documentário sobre caça ilegal na África são assassinados

Os jornalistas espanhóis David Beriain e Roberto Fraile, que produziam um documentário sobre caça ilegal na África para uma ONG que atua pela proteção do meio ambiente, foram encontrados mortos após serem sequestrados durante as filmagens do longa.

A morte do diretor e produtor e do cinegrafista foi confirmada pelo chefe de governo no país Burkina Faso, onde ocorreu o assassinato, na terça-feira (27).

De acordo com o jornal ‘The Guardian’, o ataque, que ainda matou o diretor da ONG Fundación Chungeta Wildlife, o irlandês Rory Young, foi atribuído aos jihadistas. Alguns homens armados saíram de duas caminhonetes e uma dúzia de motos atacaram a equipe, que havia saído do comboio para fazer uma gravação.

Além dos três mortos, as autoridades afirmam que há um homem burquinense desaparecido. Ele fazia a segurança da equipe do documentário.

5 comentários:

  1. O culpado foi BOZO!!

    ResponderExcluir
  2. Para tudo! a ONG não era de proteção do meio ambiente, demonstra que o homem com seu egoísmo e ganância esquece serenamente seus princípios e ideais.

    ResponderExcluir
  3. Corona vírus está matando mais do que Armas.

    ResponderExcluir
  4. Tem que matar os petralhas. Esses vagabundos.

    ResponderExcluir
  5. O que se vê em filme acontece na realidade foi quantos animais são mortos pelos esses monstro os caras iam mostrar ao mundo e foram mortos

    ResponderExcluir