sexta-feira, 9 de abril de 2021

Pesquisa constata reinfecções de covid-19 com sintomas mais fortes

 

Um estudo coordenado pelo Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (CDTS/Fiocruz) constatou quatro casos de reinfecção por covid-19 em que os pacientes tiveram sintomas mais fortes da doença na segunda contaminação, apesar de os dois episódios terem sido considerados leves, sem hospitalização. Em ao menos um desses casos, a reinfecção foi provocada pela mesma variante do primeiro episódio.

A pesquisa será publicada na forma de artigo científico na revista Emerging Infectious Disease (EID), do Centro de Controle e Prevenção de Doença dos Estados Unidos (CDC). Além da Fiocruz, participaram pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Instituto D’Or de Ensino e Pesquisa (Idor) e da empresa chinesa MGI Tech Co. Segundo o coordenador do estudo, o virologista do CDTS/Fiocruz Thiago Moreno, a constatação reforça que uma parcela da população que tem a doença na forma branda não desenvolve memória imunológica.

“Demonstramos que um grupo de pessoas com sintomatologia leve para covid-19 teve um segundo episódio de covid um pouco mais forte, porque não foi capaz de gerar uma imunidade de memória depois do primeiro episódio. Assim como vários casos brandos de covid-19, esses indivíduos tiveram o controle dessa primeira infecção pela resposta imune inata, aquela que não forma uma memória consistente e de longo prazo”.

Os testes realizados mostraram que a defesa do organismo com base em anticorpos só foi formada nesses indivíduos após a segunda infecção. “Isso mostra também pra gente que uma parcela da população que teve a doença branda no primeiro episódio pode voltar a ter covid-19 depois de algum tempo, e não necessariamente ela será branda de novo”.

Moreno explica que a possibilidade de reinfecção com sintomas mais contundentes se dá independentemente de o indivíduo contrair a mesma variante do novo coronavírus ou uma nova. “A reinfecção pelo novo coronavírus é possível, e isso é algo similar com o que acontece com coronavírus sazonais humanos e até alguns coronavírus veterinários”, diz o pesquisador.

Os pesquisadores envolvidos no estudo acompanharam um grupo de 30 pessoas de março a dezembro de 2020 com testagens semanais. O objetivo do estudo não era investigar a reincidência da covid-19, e sim monitorar a segurança do grupo em seu local de trabalho. Diante das suspeitas de reinfecção constatadas, os cientistas se debruçaram sobre esses casos e comprovaram, por meio de sequenciamento, duas reinfecções. Nas outras duas, não havia material genético suficiente para o sequenciamento, mas os episódios da doença tiveram meses de intervalo com testes negativos.

Thiago Moreno ressalta que o estudo não foi desenhado para ter representatividade estatística, o que significa que não é possível extrapolar a proporção de pessoas reinfectadas para toda a população. Além disso, ele acrescenta que, apesar de o estudo ter constatado sintomas mais contundentes no segundo episódio de covid-19 entre os quatro pesquisados, isso não permite interpretar um padrão para os casos de reinfecção.

As quatro pessoas que se reinfectaram com a doença não precisaram ser internadas em nenhum dos dois episódios e tiveram casos considerados brandos em ambos. Para o pesquisador, quanto mais brando for o quadro de covid-19, maiores são as chances de a memória imunológica não ser capaz de neutralizar o vírus em um segundo contato.

Moreno recomenda que pessoas já infectadas mantenham os cuidados para a prevenção da covid-19 e explica que mesmo os exames laboratoriais comuns que permitem a detecção de anticorpos não são capazes de determinar se o corpo formou defesas neutralizantes.

“O que esses testes, em geral, não medem é se essa memória vai servir para a gente só como um traço para saber se foi exposto ao vírus ou se é uma memória neutralizante, capaz de bloquear a infecção viral. Tem uma diferença de magnitude muito grande entre ter detecção de anticorpos e esses anticorpos de fato te protegerem contra a infecção”, explica ele, que acrescenta que não se surpreenderia se os casos de reinfecção relatados no estudo tivessem um terceiro episódio de covid-19. “Não agora por não ter feito essa memória, mas porque a sustentação dessa memória pode ser curta”.

*Agência Brasil

16 comentários:

  1. reportagem de merda , vcs querem oq que o pais pare é ? ja esta em colapso , se toquem pow

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cobre suporte do governo federal.
      Ele é responsável pela pandemia.
      A bagunça foi gerada pela estupidez e falta de visão ampla.
      Raiva, ego, teimosia foi o motivo de tantas mortes e tantas confusões.
      Nem Donald trump foi tão burro e egoísta.
      Quem paga as contas são os empregados, os pequenos comerciantes que são alvos pre escolhidos pelos mega empresários.
      10 mil microempresas quebraram para que 11 novos Bilionários brasileiros entrasse para a lista da Forbes.
      Vc ainda não entendeu?
      Quem vence o dinheiro?
      Crise é bom para os negócios dos " donos do Brasil"? Aqueles que vendem itens básicos 10 % mais caros e nem moram aqui?
      Persiga os professores aí, persiga a ciência, defenda os mais ricos!
      Esse é o Brasil que alertamos antes das eleições.
      Mas o mito seria o Messias, o pai dos desempregados que desfez o ministério do trabalho, o cidadão cristão que esqueceu que matar é pecado e é o primeiro versículo da Bíblia, mas foi contra o perdão.
      O que nunca expalhou bíblias mas tenta exspalhar armas.
      O covid apareceu em 2020, mas o azar foi eleger Bolsonaro em 2019.
      Países estão se superando e se salvando, o Brasil só tem covas, raivas, atraso e negacionismo.
      Mas a natureza vai selecionar e salvar quem tem respeito, quem morrer, morreu pq todo mundo morre um dia, como disse o presidente.

      Excluir
    2. Vc insta serto
      O povo brasileiro qué apenas para e estalar o comunismo do pt.
      Vejem os países envoluidos como os estados unindos, nem quiseram esperimentar o resutado da vassina chinesa.
      Pocas peçoas escoleram serem vassinadas.
      O que sauvou o povo americano foi o tratamento preventivo.
      Cloroquina
      Imvermequitina
      Sinco
      E vitamina d

      Só aqui nesse país comunista o STF que obedesser lula e o comunismo.
      Acorda povo, não deichem de usar e olvir os médicos que estudam e apóiam a verdade e o nosso presidente que está pressizando de nós na ruas.
      Não vamonos calar jamais

      Excluir
  2. Tá vendo aí pessoal...Quem pegou covid pode pegar de novo e até mais forte ainda ! Então vamos ter cuidado, hein....Usem máscaras e alcool nas mãos !
    Vacina para todos já !!!!

    ResponderExcluir
  3. Meus Deus isso não vaia acabar mais não 😪

    ResponderExcluir
  4. Esse vírus só vai acabar, quando a quadrilha dos ptralhas estiver no poder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O STF não proibiu ter fé, nem pregar.
      Proibiu aglomeração em pleno crescimento e recorde de mortes.
      Vão aglomerar no quinto dos inferno.
      A restrição é temporária, até o presidente entregar a vacina que o povo precisa e tem direito.
      Vá pagar pelas mortes sim
      Depois da vacina e dos leitos desocuparem, poderão ir para os templos e gritar e pagar aos cofres o que vcs devem para ter direito a um lugar no céu.
      Meu deus está em casa, pedindo para respeitar e não levar sofrimento a ninguém, Jajá isso passa.
      Tenha fé que tudo vai melhorar,isso a bíblia não te diz, respeite.
      Nunca li na bíblia que devemos ir as igrejas, que deus só existe na igreja e que temos que ser teimosos.
      Povo burro

      Excluir
    2. E tu ler Bíblia coisa nenhuma abestado, onde foi que você ouviu dizer que alguém foi contanminado indo a igreja. Agora ir no mercado pode, na lotérica pode, na feira pode,nos bancos pode tudo aglomerado , agora ir a igreja não pode. São fora incrédulo fica você em casa deixa as pessoas buscar a Deus.

      Excluir
  5. Tudo atrás de dinheiro esses esquerdistas miseráveis

    ResponderExcluir
  6. duas coisas a fazer para imediata solução: varrer a corja do clã bolsonarista e evangelicos da política! e vacinar a população! sem esses dois itens únicos se torna impossivel outra coisa!!

    ResponderExcluir
  7. Bolsonaro levou os brasileiros pro abate :São quatro mil mortes por dia no Brasil...💀💀💀💀💀

    ResponderExcluir
  8. Lula 2022 para o Brasil voltar a ser feliz de novo !!! ❤❤❤❤❤❤❤

    ResponderExcluir
  9. Lula Lee, Rui Chan

    ResponderExcluir
  10. Só para justificar que a vacina é eficaz, só que a doença está matando o vacinado pela segunda vez, portanto querem dizer que o vírus está mais forte, para tirar a culpa da vacina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, querem culpar a vacina e dizer que o ivomec foi negado e que a hidroxclororida, era eficaz e descoberta pelo presidente estudioso que só sabe matar.

      Excluir
  11. Rapaz eu moro em Ibicaraí e trabalho em itabuna,faço um bico de segurança finais de semana,toda vez qui passo no Cajueiro,tem um bar perto do ponto de ônibus qui é lotado de gente bebendo todos sem mascaras até crianças menores com os pais, a fiscalização de ibicaraí ta deixando a desejar...

    ResponderExcluir