terça-feira, 23 de novembro de 2021

Operação Lilica: Polícia Civil prende dois acusados de assassinato e ocultação de cadáver em Pau Brasil

Policiais civis prenderam na manhã desta terça-feira (23), na cidade de Pau Brasil, no sul da Bahia, Anderson Miranda Reis, o "Onça", e Gabriel Barbosa Ribeiro, acusados de participação no assassinato e ocultação de cadáver de Cleiciele Silva Santos, popularmente conhecida como Lilica o ainda Nega Lica. A operação foi batizada de Lilica. 

O crime ocorreu em janeiro desse ano e tem relação com o tráfico de drogas do crime organizado. A vítima estava grávida há dois meses. 

Anderson confessou sua participação e afirmou que ele mesmo fez a cova onde o corpo de Cleiciele foi enterrado. Ele informou a localização, na zona rural do município, e um trabalho policial de intensas buscas está sendo realizado, inclusive com utilização de tratores e retro escavadeiras, com o intuito de achar os restos mortais de Cleiciele.

Além do de Anderson, outro mandado de prisão temporária e mais seis de busca e apreensão, expedidos pela justiça a relacionados a este mesmo crime, foram cumpridos pelos agentes nesta manhã. 

Outra importante informação foi delatada por Anderson. Segundo ele, o mandante da execução foi Erlan de Assis Silva, um dos principais líderes do narcotráfico naquela região, considerado de alta periculosidade, integrante da organização criminosa denominada Raio A. 

O caso segue com investigações em curso e é coordenado pelo delegado Francesco Denis da Silva Santana, da 6aCoorpin de Itabuna, que tem a frente o delegado Evy Paternostro. 


4 comentários:

  1. Ate hj o corpo nao foi emcontrado esse Anderson so serve pra da trabalho ao pai dele beto mototaxi em pau brasil esses elemento nem sabem mais onde enterro oa menina

    ResponderExcluir
  2. Parabéns aos polícias envolvidos nesta operação, em especial o nosso delegado Dr. Francesco. " A justiça tarda mais não falha "

    ResponderExcluir
  3. Só em coaraci Bahia q os órgãos competentes não trabalhão nu bairro bela vista tem uma galera entrada bora trabalhar galera

    ResponderExcluir
  4. Não adianta incriminar e deixar o mesmo no presídio de Itabuna. Transferi para Serrinha, esquece ele lá, quero ver a moral dele não acabar.

    ResponderExcluir