terça-feira, 27 de setembro de 2022

Corpo de jovem morta por adolescente em ataque a escola é sepultado na Bahia

O corpo de Geane Brito, que foi morta com golpes de facão por um colega adolescente, que promoveu um ataque armado no Colégio Municipal Eurides Sant'Anna, em Barreiras, no oeste da Bahia, foi sepultado sob forte comoção na manhã desta terça-feira (27).

Geane era cadeirante e, mesmo não sendo alvo do ataque, o adolescente aproveitou a dificuldade de locomoção dela para golpeá-la. O velório da jovem de 19 anos foi na comunidade Ilha da Liberdade, já o sepultamento foi por realizado no cemitério do povoado de Cantinho do Senhor dos Aflitos.

Antes da chegada do cortejo com o corpo da vítima, alunos de diversas escolas já aguardavam a família. Eles foram em ônibus escolares para acompanhar o sepultamento. Representantes da direção administrativa do colégio, que era cívico-militar, também participaram da cerimônia.

As aulas foram suspensas por uma semana. O corpo de Geane foi sepultado após um momento de oração. Consternados, os pais agradeceram o apoio da comunidade e pediram justiça, para que a situação não volte a acontecer com outras famílias.


Adolescente era introspectivo, diz professora

A professora de inglês do adolescente relatou que ele é um aluno introspectivo e não apresentava comportamento violento.

"Ele era um aluno muito calado. Se expressava poucas vezes nas aulas, mas fazia as atividades escritas com muito capricho. Sempre sentava no mesmo lugar, e se relacionava sempre com os mesmos colegas que estavam próximos a ele. Não era um aluno de muitas amizades, interagia pouco e a interação era sempre com os mesmos colegas", descreveu Aline Herok.

"Nós não tínhamos conhecimento de comportamento violento, a família nunca nos procurou demonstrando esse comportamento diferente, do aluno. Na sala de aula ele não demonstrava nenhum aspecto de agressividade, de violência, ele era muito calmo, muito tranquilo".

O adolescente, que não teve nome divulgado por ser menor de idade, está hospitalizado sob custódia, após ter sido baleado quatro vezes. A pessoa que disparou contra ele ainda não foi identificada. As investigações da polícia apontam que o adolescente não tinha um alvo. 

Além de um revólver, ele também usou um facão na ação. Foi com esse facão que ele atacou a estudante Geane Brito, que não resistiu aos ferimentos e morreu ainda na escola. Aline Herok também ensinava à vítima e classificou a morte dela como "irreparável".

"A Geane era uma aluna muito querida, a escola está consternada com essa perda irreparável. Uma aluna muito querida que, mesmo com suas limitações por ser uma cadeirante e ter grandes dificuldades motoras e de oralidade, e interagia muito com os colegas", disse a professora. (Com informações do G1) 

6 comentários:

  1. Tenham medo. Desses muleque q vivem trancado dentro de quarto o dia inteiro com Cel oi computador. A mente do ser humano hj só tem maldade. Agora fica uma família dilacerada..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha opininhao, se o aluno foce treinado e libertado para carregar uma arma de pequeno porte, timpo em 32, jamas inço iria ter acontessido.
      Todos já inriam inliminar esse meliante que dever cer petista defençor do molusco de 9 dedos.

      Excluir
  2. assim é vc viu colega q tá de caso com a coroa do Pedro Fontes 2 bloco 12 vc já deve saber quem são os filhos dela tô falando com vc vc msm q trabalha no itão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vixeee será é essa coroa será q é uma q sai todo dia de manhã pq se for essa os filho dela só fica em casa msm

      Excluir
  3. Comentário do 21:02 antes pensar em liberar porte pra alunos, você deveria pensar em voltar a estudar, pois sua escrita está horrível! Volta pra escola B...kkk

    ResponderExcluir