sexta-feira, 6 de janeiro de 2023

Bahia registra mais de 12 mil roubos à mão armada em 2022; março foi o mês "mais violento"

 

Com a Bahia liderando índices de violência, a Segurança Pública é considerada o “calcanhar de Aquiles” da gestão estadual. Em 2022, o estado registrou 12.989 roubos à mão armada. O mês de março foi o período com a maior quantidade de ocorrências, com 1.364 casos. Os dados foram obtidos pelo Bahia Notícias por meio do Sistema de Procedimentos Policiais Eletrônicos (PPE), da Polícia Civil.

As ocorrências levam em consideração três casos diferentes: Roubo com Emprego de Arma (2.186); Roubo com Emprego de Arma de Fogo (10.675); e Roubo com Emprego de Arma de Fogo de Uso Restrito ou Proibido (128).

Salvador foi responsável por 5.222 casos de roubos à mão armada, sendo o município com a maior quantidade de ocorrências. A Região Metropolitana, com exceção da capital baiana, registrou 2.148. Os 404 municípios que compõem o interior da Bahia reportaram 5.619 roubos à mão armada ao longo de 2022.

O mês com maior número de ocorrências em Salvador foi abril, com 511. O período também foi o mais violento para a Região Metropolitana, que registrou 205 casos. O interior do estado teve março como o mês com maior quantidade de roubos à mão armada, reportando 686 casos.

Em 2021, a Bahia registrou 9.412 ocorrências de roubo qualificado, quando o crime é seguido de lesão corporal grave ou gravíssima, ou resulta na morte da vítima. Além disso, no ano retrasado houve 133 casos de latrocínio ao redor do estado, de acordo com os dados da polícia.

Salvador registrou 3.458 roubos qualificados e 28 latrocínios no ano retrasado, liderando a estatística entre os municípios. A Região Metropolitana reportou 1.340 roubos qualificados e 28 latrocínios. O interior registrou 4.614 assaltos e 89 roubos seguidos de morte.

12 comentários:

  1. Não acredito, se fosse verdade tínhamos outro governo,ou o bahiano é burro mesmo.

    ResponderExcluir
  2. O Município e o Estado preferem gastar R$ 1.500,000,00 com decorações natalinas desnecessárias ao invés de investirem em conjunto na segurança pública, é isso o que dá.

    ResponderExcluir
  3. Imaginemos como ficará a partir de 01/2023 com a bandidagem liberada para "trabalhar" à vontade, sem nenhuma preocupação com "justiça" e a população proibida de possuir uma arma de fogo! A propósito, ficou escancarado quem possui contatos com as milícias, inclusive existe uma certa ministra de um certo governo "cleptocrata" que tem relações muito próximas com este pessoal. Estranho?

    ResponderExcluir
  4. Dados de 2022, ainda no governo Bolsonaro, faz o sinal do 22

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah tá .. o governador da Bahia é Bolsonaro....

      Excluir
    2. Bahia governada pelo PT FAZ O L COMENTÁRIO DAS 13:22 RECEBAAA KKKKKK

      Excluir
  5. Faz o L de LADRÃO e já era

    ResponderExcluir
  6. Os evangélicos tão demais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário das 16:14 evangélico de verdade não vota na FACÇÃO

      Excluir
  7. Foi só pra tomar uma cervejinha.

    ResponderExcluir
  8. Faz o L que passa
    Os meninos querendo comer picanha e tomar cerveja

    ResponderExcluir
  9. Faz o L. Pessoa discipulo do maior ladrão do mundo.

    ResponderExcluir