quarta-feira, 18 de outubro de 2023

Pelo menos 30 cães morrem de cinomose em cidade da Chapada Diamantina

Pelo menos 30 cães morreram de cinomose no município de Palmeiras, no Vale do Capão, na região da Chapada Diamantina, na Bahia. A doença viral possui alto nível de contaminação que, geralmente, atinge filhotes e pode causar óbito dos animais em poucos dias.

De acordo com o Grupo de Proteção Animal Fauna Capão, morreram cães tutelados e em situação de rua. Um agravante é que existem animais soltos nas ruas e com sintomas da doença.

Segundo Morgana Andrade, proprietária de um pet shop da localidade, o primeiro caso foi registrado há três meses. Hoje, o estabelecimento trata cerca de 20 animais e contabilizou seis mortes.

Morgana afirma que um documento foi enviado à Secretaria Municipal de Saúde para informar sobre o surto. "Existem muitos casos ainda subnotificados, principalmente com animais de rua que não receberam atendimento veterinário. 

Os números que contabilizamos são de tutores e moradores que avisam quando um animal morre. Animais de rua estão contaminados e disseminando o vírus", lamentou Morgana.

Segundo Carolina Falcão, médica veterinária do município, a doença deve matar cerca de 80% a 90% dos animais que forem infectados na região. "Atendi mais de 20 animais e, em breve, deve aumentar, por causa dos muitos animais nas ruas", afirma.

Por meio de nota, o secretário de saúde de Palmeiras, Sálvio Leão, informou que a prefeitura do município tem orientado os tutores que fiquem atentos às vacinas, uma vez que a doença costuma acometer cães que ainda não terminaram o esquema vacinal (filhotes) ou que não receberam o reforço anual da vacina múltipla, identificada como V8, V10 ou V11.

"É importante que os donos de animais fiquem atentos aos sintomas e a vacinação correta dos seus animais, para que possamos minimizar os problemas", explicou.

O secretário informou ainda que a secretaria de saúde, bem como os governos do estado e federal, não disponibilizam a vacina para a doença. O material é encontrado somente em clínicas veterinárias e pet shops com médico veterinário.

Houve uma reunião entre o órgão municipal de saúde e a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), que informou, por meio de nota, que acompanha os casos para afastar as possibilidades de que seja raiva ou outras doenças caninas que possam ser transmitidas aos humanos.

Não há um protocolo de vacinação para a doença no estado. A cinomose é uma doença infectocontagiosa, que ataca o sistema nervoso do animal e, após o contágio, há poucas chances de cura. Na fase inicial, os sintomas mais comuns são vômito, diarreia com sangue, desânimo, falta de apetite e emagrecimento. Em estágio avançado, atinge o sistema nervoso central e causa desorientação e crises convulsivas.

A cinomose é causada pelo vírus da família Paramyxovirus, que atinge somente cães. A falta de vacinação dos filhotes e a desatualização de vacinas dos cães adultos são os principais fatores de contaminação. O vírus não é transmissível a seres humanos. A transmissão pode ocorrer através da secreção dos olhos, nariz ou pela urina.

5 comentários:

  1. Melhor forma é vascina mesmo essa doença é muito cruel quando não mata deixa sequelas graves pra quem não tem condições o quiabo batido no liquidificador é bom pra amenizar mais o vlcerro mesmo é vascina com dose importadas

    ResponderExcluir
  2. Deus protega os animais nesse mundo

    ResponderExcluir
  3. isso aí pode ter certeza que foi vacina, vejam se houve alguma vacinação recentemente contra a "raiva" ou qualquer outra coisa, ou então foi envenenamento.

    ResponderExcluir
  4. Auando o governo eativer preocupado realmente,ai sim começará a vacina contra cinomose

    ResponderExcluir
  5. Isso deveria acontecer com todos homens vagabundos safados e todos viados descarados

    ResponderExcluir