quinta-feira, 11 de janeiro de 2024

Estudo estima 17 mil mortes por tratamento de covid-19 com cloroquina

O uso, sem previsão na bula (off label), de hidroxicloroquina para tratar pacientes hospitalizados com covid-19 na primeira onda da pandemia pode estar relacionado a cerca de 17 mil mortes em seis países: Bélgica, França, Itália, Espanha, Estados Unidos e Turquia. A maior parte das mortes estimadas, cerca de 7,5 mil, foi nos Estados Unidos.  

A estimativa foi feita por pesquisadores da França e do Canadá em um estudo que reúne dados coletados com diferentes metodologias, e teve as conclusões publicadas com ressalvas neste ano no periódico científico Biomedicine & Pharmacotherapy.

Os cientistas estimaram ainda que o uso do medicamento pode ser associado a um aumento de 11% na taxa de mortalidade de pacientes hospitalizados.


Limitações

Os autores afirmam que, apesar das limitações do estudo e de suas imprecisões, ele ilustra o perigo de, no manejo de futuras emergências, mudar a recomendação de um medicamento com base em evidências fracas. O número de mortes estimado, de 16.990, pode estar tanto sub como superestimado, mas certamente seria muito maior se houvesse dados disponíveis para mais países, ponderam.

"Esse estudo ilustra as limitações de extrapolar tratamentos de condições crônicas para condições agudas sem dados precisos, e a necessidade de produzir rapidamente evidência de alto nível em testes clínicos randomizados para doenças emergentes", diz o artigo. 

Originalmente, a hidroxicloroquina é indicada para o tratamento de doenças como malária, lúpus e artrite, mas, durante a pandemia de covid-19, seu uso foi defendido por autoridades políticas, como ex-presidente Jair Bolsonaro, mesmo depois de evidências científicas mostrarem ineficácia e riscos.

Já nos primeiros meses da pandemia, a Organização Mundial da Saúde suspendeu os testes para tratamento da covid-19 com a hidroxicloroquina, para preservar a segurança dos pacientes e por reconhecer sua ineficácia.

O estudo publicado neste ano pelos pesquisadores franceses e canadenses reforça que o uso prolongado do medicamento aumenta o risco de problemas cardiovasculares. Os pesquisadores ainda citam um estudo de colegas brasileiros que relaciona a hidroxicloroquina a efeitos colaterais no coração e no fígado.

28 comentários:

  1. Vai seguir a cabeça do vagabundo do Bolsonaro. Um idiota que não sabe a letra do O, dando aula sobre medicina ! Kkkkkkkkkk.....cambada de otários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certo tá seu bandido ladrão de estimação, vc é cúmplice da desgraça q está o nosso país agora, notícias falsas sem comprovação científica é crime, a fake News só vale pra um lado, mas essa raça é aquela que tem o pensamento "rouba mas faz", lembre q Deus irá cobrar , nada passará impune

      Excluir
  2. "Os autores afirmam que..." apesar de não ter dados nenhum científicos, essa narrativa vazia vai convencer um monte de imbecil... rsrs sente lá Jessica.

    ResponderExcluir
  3. Lula LADRAVAZ e seus eleitores votaram nele que faz a vontade do DEMÔNIO.
    E os FEDORENTOS do PCdoB e PT

    ResponderExcluir
  4. So sei que contraí covid e fiquei curado oda sintomas com cloroquina e azitromiscina

    ResponderExcluir
  5. Esse como um país que tem 50% de eleitores hipócritas, que só podem ser ladrões, vagabundos e outros adjetivos que não me lembro agora,porque perseguem até hoje um homem como Sérgio Moro que devolveu bilhões nosso roubado pelo presidente atual pq foi ser ministro do outro vagabundo,ladrao, putanheiro, mas um elemento como Lewandowski ex ministro do STF que liberou o ladrão ,hoje advogado da jbs passa a ser min da justiça e está tudo bem,rapaz esse
    País tem jeito?

    ResponderExcluir
  6. Faknews da esquerda kkkk

    ResponderExcluir
  7. Gente jovem morrendo de infarto e trombose depois da vacina toma no c ninguém quer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós que tomamos essas vacinas deveriam ser indenizado pois eu mesma nunca tive problema Nei um e depois das três doses da vacina da covd adquiri diabetes pressão alta ansiedade muitas dores no corpo nos fizeram de cobaia

      Excluir
  8. Vamos esperar os estudos que além de.comprovarem que as vacinas não protegeu ninguém ainda está ligado aos vários casos de AVC e infarto em uma faixa etária que não havia tantos casos como vem ocorrendo pós vacina. As cobaias estão morrendo e os que preferem ofender ao invés de buscar informações vão continuar com a narrativa, vejam o que está acontecendo no Canadá, Japão, Inglaterra e USA entre outros. Não acreditem no que a grobo quer que vc acredite, busque informações em jornais sérios e formem suas opiniões .

    ResponderExcluir
  9. Tá, ok. E cadê os estudos estimam as mortes pela vacina? Pq é um fato que várias pessoas morreram por conta das vacinas, ou não? Eu mesmo inventei de tomar uma dose dessa desgraça da Pfizer e desenvolvi uma arritmia do nada… Muita gente nova infartando sem explicação, tendo mal súbito e AVC. Mas isso ninguém comenta, né?

    ResponderExcluir
  10. Outro estudo revela que essa narrativa da esquerda demoníaca, engana só os trouxas imbecis!

    ResponderExcluir
  11. A própria matéria é contraditória ao mostrar a incunclusividade do estudo, cujo teor servirá apenas para abastecer a porcaria existente na caixa craniana dos jumentos esquerdopatas. Coitados, por ausência de massa encefálica, lógico, não pensam e não conseguem entender um texto. Apenas zurram! Senhores asnos com cabeça de boi, moderem no barulho, tentem zurrar "educadamente".

    ResponderExcluir
  12. ATA, ATÉ AGORA NÃO VEJO MEUS VIZINHOS FAZENDO CHURRASCO NEM SE QUER NOS FINAIS DE SEMANA, E ASSIM JÁ SE VAI UM ANO, PEDINTES NAS RUAS, ÍNDIOS NA MESMA, POBRE SEM EMPREGO SÓ SE VIRANDO COM O TAL AUXÍLIO.

    ResponderExcluir
  13. Ainda bem que eu não tomei dessa vacina mandada

    ResponderExcluir
  14. Lula ... ladrão seu lugar é na prisão.... e isso respiradores que foram comprados em loja de maconha .... mataram quantas pessoas ????

    ResponderExcluir
  15. Pará com isso o que tá matando mesmo são as vacinas eu nunca mais tive saúde dês que tomeis essas vacinas da covd

    ResponderExcluir
  16. Tive covid tomei cloroqina e azitromicina tou aqui de boa, uma pessoa que conheci mais jovem que eu não teve covid tomou 3 doses da vacina sendo uma das primeiras, com apenas 37 anos veio a falecer e não sabemos o motivo triste realidade.

    ResponderExcluir
  17. Seria bom os pesquisadores fazem um estudo sobre a vacina da COVID que pelo que tenho conhecimento também tem efeitos colaterais ou e só a cloroquina que tem?

    ResponderExcluir
  18. Mentira! Isso é campanha contra o mito.Que a cada dia cresce mais e o bandido nem andar no país pode.Pois é clamado por ladrao. A maioria das mortes por COVID,foi falta de experiência dos médicos e enfermeiros.Pois nunca poresenciaram algo tão destrutivo e sem estudo nenhum sobre o vírus.Sem contar as pessoas que morreram de causas diversas e foram incluídas como COVID.Pois os hospitais recebiam mais dinheiro por isso..O entubamento desnecessário foi a causa maior de mortes.

    ResponderExcluir
  19. apesar das limitações do estudo e de suas imprecisões. Isso não é nada confiável!

    ResponderExcluir
  20. E o povo que tomou a vacina tá morrendo por que? é muita gente besta nesse mundo, mas precisa existir esses para os sabidos se darem bem. Meu conselho para quem defende Luladrão e sua corja: Tomem a Bivalente!

    ResponderExcluir
  21. Para os desinformados, continuem acreditando nessas balelas da esquerda que logo terão de brinde um Avc, infarto, Derrame e etc, e não se queixem depois, acaso sobrevivam, claro. Vcs tem preguiça até de buscarem informações em midias sérias, saiam da maldita "Grobo". Para aqueles que nao acreditam, continue tomando, ja´chegou a Bivalente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço um doente petista, q está tomando todas as vacinas, essa semana se queixando de fortes dores no peito, tá murchinho, não foi por falta de aviso

      Excluir
  22. Esse vírus chinês enriqueceu muitos malandros, parasitas, bandidos e ladrões fantasiados de autoridades. Inclusive teve um certo "governador petralha" que quis tratar seus jumentos com respiradores à base de maconha. Como entender tamanho absurdo? Coitados dos jumentos acéfalos!

    ResponderExcluir
  23. quem quiser que acredite nesse suposto estudo, houve vários médicos que confirmaram o uso da cloroquina, o Bolsonaro só repetiu o que os medicos falaram, isso aí e so pra invalidar o que alguns prefeitos fizeram em algumas cidades tratando a comunidade na ocasião com este remédio e deu muito certo, teve cidade que não morreu niguém...

    ResponderExcluir
  24. kkkkkkkkkkkkk o golpe esta ai cai quem quer kkk estudo feito por Dilma kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir