quarta-feira, 17 de janeiro de 2024

Suspeito de liderar grupo criminoso que matou mais de 30 pessoas na Bahia é preso

Um dos líderes do grupo criminoso acusado de matar mais de 30 pessoas na Bahia foi preso na tarde desta terça-feira (16), em Salvador. Segundo a Polícia Civil, o suspeito era responsável pela movimentação financeira do grupo e gerenciava outros membros envolvidos em atividades ilícitas, como tráfico de drogas e homicídios.

Ele era o principal alvo da "Operação Saigon", conduzida pela Coordenação de Operações do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em setembro do ano passado. A facção já era monitorada há seis anos.

Quando deflagrou a operação, a polícia prendeu 15 indivíduos. Outros seis homens morreram em confronto — cinco deles no bairro de Águas Claras, na capital, e um em Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador.

Quanto à prisão preventiva realizada nesta sexta, a ordem foi expedida pela Vara dos Feitos Relativos a Delitos Praticados por Organização Criminosa da comarca de Salvador. O homem foi indiciado e denunciado por liderar a organização criminosa.

Equipes do DHPP identificaram a localização dele utilizando recursos tecnológicos enquanto o suspeito transitava em um veículo pela Estrada do Coqueiro Grande, no bairro de Cajazeiras.  Ao prendê-lo, os policiais o encaminharam para a sede da Polinter. O preso vai passar por exames de lesões corporais e ficará à disposição do Poder Judiciário.

2 comentários:

  1. O mais recente projeto dos quadrilheiros petralhas e seus aliados no "congresso e stf" refere-se a concessão de "INDENIZAÇÕES por danos morais, permanência em condições insalubres e degradantes, impedimento de auferir recursos financeiros e ter uma vida digna", àqueles criminosos que por desventura tiveram o AZAR de terem sido presos após praticarem assaltos, assassinatos, estupros, terrorismo, espancamentos e demais modalidades de atos criminosos. Ou seja, seremos obrigados a pagar aos nossos bandidos uma INDENIZAÇÃO por eles terem sido "punidos" por que mataram, assaltaram, violentaram alguém da nossa família, amigos, parentes, colegas de trabalho, vizinhos... Enfim, apesar de todas as mordomias e direitos que já usufruem, os nossos algozes ainda querem que sejamos nossos próprios demônios. O que mais podemos esperar de criminosos nos dominando, escravizando e infernizando?
    Para que ninguém reclame, distribuem esmolas, migalhas de pão e circo. Prometem carroça nova, picanha de ratazanas de esgoto e corote de marafu.
    Jumentos não sentem dor?

    ResponderExcluir
  2. Não demora algum ministério soltar

    ResponderExcluir