quinta-feira, 8 de fevereiro de 2024

Homem suspeito de roubar ambulância do Samu é preso em Salvador

O homem suspeito de roubar uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), em Salvador, foi preso em flagrante nesta quarta-feira (7). As informações são da Polícia Civil.

O roubo aconteceu na madrugada desta quarta, no bairro de Itapuã, no momento em que um paciente seria regulado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Hélio Machado para um hospital.

De acordo com informações da Polícia Civil, o homem confessou que havia roubado a ambulância do Samu. Após o assalto, ele perdeu o controle do veículo e bateu em um poste, na Avenida Aliomar Baleeiro.

Ainda segundo a polícia, o suspeito se machucou após a colisão e foi socorrido para uma unidade de saúde. Não há detalhes onde o homem foi localizado pelos policiais. Ele vai passar por exames de lesões corporais e ficar à disposição da Justiça.

Segundo relato do motorista da ambulância, que não quis se identificar por medo, a técnica de enfermagem que o acompanharia durante o trajeto tinha ido ao banheiro da UPA. Enquanto isso, ele abria a porta do veículo para o paciente, quando foi abordado pelo suspeito com um facão.

"Eu estava saindo [da UPA] com o paciente, por volta de 1h20. Quando eu estava abrindo a ambulância para colocar o paciente dentro, ele [suspeito] me abordou com uma peixeira na mão, muito nervoso, e me pediu o celular", disse.

O motorista entregou o aparelho ao homem, que também pegou o celular da acompanhante do paciente. Em seguida, o suspeito obrigou o condutor a entrar no veículo com ele.

"Eu entrei na ambulância com ele e, quando chegou ali na [Avenida] Dorival Caymmi, ele pediu para eu mostrar a senha do meu celular. Eu percebi que ele queria ver meu PIX, alguma coisa assim", explicou.

"Eu fui, abri a porta da ambulância, pulei [para fora do veículo] e deixei ele [suspeito] conduzir a ambulância sozinho. Ele usou a ambulância para fazer assaltos na região da [Avenida] Paralela".

Questionado se já havia passado por situação de violência como esta, o motorista disse que sim. "Sempre [ocorre] situação de violência, porque trabalhamos na rua, expostos, entrando em becos e vielas. É difícil, muito difícil, mas é entregar na mão de Deus e, cada dia, a gente mata um leão", desabafou.

A Polícia Civil informou que o caso foi registrado na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV).

Por meio de nota, a Secretaria Municipal da Saúde de Salvador (SMS) lamentou o corrido e informou que prestava assistência ao condutor do veículo

Um comentário:

  1. Não devia ter humanidade para bandidos. Não devia ter atendimento médico nem nenhuma assistência por parte do governo. Os presos eram para a família levar as refeições deles

    ResponderExcluir