domingo, 18 de fevereiro de 2024

Itabuna se destaca no combate ao Aedes Aegypti e tem baixa incidência de arboviroses

Em um cenário exemplar de eficiência no combate ao Aedes aegypti, Itabuna registra uma notável estabilidade na prevenção das arboviroses, incluindo dengue, zika e chikungunya. Atualmente, o município apresenta um índice de infestação de apenas 1,5%, com um total de 12 casos confirmados de dengue, um número significativamente inferior em comparação com outras localidades da região.

Este desempenho é ainda mais impressionante ao se considerar os dados do ano anterior, quando, no mesmo período, Itabuna contabilizava 188 casos de dengue, além de 51 ocorrências de chikungunya e sete de zika vírus. Essa melhoria é resultado direto da atuação incansável dos Agentes de Combate às Endemias, que, ao longo dos últimos três anos, conseguiram reduzir drasticamente os índices de infestação de 8,8% em 2021 para os atuais 1,5%.

A gestão do prefeito Augusto Castro observou uma redução de 58% desde seu início, graças a estratégias eficazes como a realização de mutirões de limpeza e a intensificação das campanhas de conscientização. Lucimar Ribeiro, coordenadora da Divisão de Endemias, ressalta a importância da capacitação contínua dos agentes e da adoção de uniformes, medidas que têm sido fundamentais para o sucesso do programa.

Embora a maioria dos bairros de Itabuna apresente índices inferiores a 2% de infestação, áreas como Monte Cristo, Santa Inês e São Pedro ainda enfrentam desafios, com índices acima de 5%. A prefeitura, consciente desses focos de resistência, reforça a atuação dos agentes de saúde e insiste na participação ativa da comunidade para manter a cidade segura e livre das arboviroses.

7 comentários:

  1. Só não é melhor que o povo tem que armazenar agua em tudo quanto é canto, uma cidade que só cai agua de 15 em 15, tinha que ter o prefeito e os vereadores presos, é mais que vergonhoso, e ainda cobram por uma porcaria de serviço desses.

    ResponderExcluir
  2. Tá de sacanagem com a cara dos grapiunenses? Me poupe e nos poupe!

    ResponderExcluir
  3. Pela quantidade de mosquito da dengue em Itabuna e esse indice não sai de 1,5%, é questionável! a senhora coordenadora Lucimar está passando mel na boca da Secretária. Mulher, não tem como esconder, a cidade de Itabuna está infestada de mosquito da dengue... indice mentiroso.

    ResponderExcluir
  4. As únicas coisas em que Itabuna se destaca, de fato, são a violência e os buracos na ruas.

    ResponderExcluir
  5. MATÉRIA SENSASIALISTA ...

    ResponderExcluir
  6. SOU AGENTE DE ENDEMIAS E ESSES DADOS NÃO SAO REAIS, OS DADOS NAO CONDIZ COM O ACOMETIMENTO DE PESSOAS COM DENGUE, BASTA IR NA UPA E VER A QUANTIDADE DE PESSOAS COM SINTOMAS. ESSA LIRA DE 1,5% SO NA CABEÇA DE LUCIMAR QUE NAO SABE FAZER CONTA SIMPLES. VOLTA GOES. KKKKKK UNIFORME COMBATE DENGUE? KKKKK É MUITO PUXA SACO. A BOMBA VAI ESTOURAR.

    ResponderExcluir
  7. se for real essa informação, é devido as fortes chuvas que quebram o ciclo do mosquito, pq se depender dos agentes estamos lascados.

    ResponderExcluir