segunda-feira, 16 de março de 2020

Homem invade fazenda para matar senador Ângelo Coronel

Um homem foi preso em flagrante após invadir a fazenda de Ângelo Coronel (PSD), em Coração de Maria, quebrar todos os móveis da casa e anunciar que queria matar o senador pela Bahia. O caso ocorreu na última segunda-feira (9). Um caseiro que estava na propriedade ouviu o homem durante a invasão e acionou a Polícia Militar. Os policiais interceptaram o suspeito que não teve identidade revelada. O homem foi encontrado enquanto quebrava móveis da casa de Coronel e gritava que iria “matar” o senador. O interior da casa foi inteiramente destruído e o homem foi encaminhado para uma unidade psiquiátrica de custódia.

Em conversa com o Bahia Notícias, Coronel, que não estava no local, relatou que quer saber se existe um mandante para o crime. Na casa foi detectada uma poça de sangue no chão, no entanto o interceptado não estava ferido. “Minha propriedade fica até 3km da sede do município. Seria muito complicado para o homem chegar ao local a pé. Estamos aguardando as investigações para saber da existência de um mandante”, falou. A Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Legislativa investigam o caso.

9 comentários:

  1. Seria Herói, se conseguisse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vim pra comentar justamente isso!!!
      kkkkkkkkk
      esse sonho a gente nao consegue realizar...
      essa sorte a gente nao dá!!

      Excluir
  2. Essa conversa está muito estranha,em tempo de eleição vale tudo...

    ResponderExcluir
  3. Apenas reduziria em um o número de ladrões na Bahia. Muito pouco. Aliás, considerando o transtorno, a questão que se coloca é: o que seria feito com uma carcaça tão tóxica? Credo!

    ResponderExcluir
  4. Que estranho. Sem nomes, sem fotos, sem perícia. Está parecendo uma novelinha mexicana. Mentirooooooooosa.

    ResponderExcluir
  5. 3 quilômetros a pé não é pouco mais do que meia hora. Seria dificuldade nenhuma.

    ResponderExcluir
  6. Deve ser alguém do pt só tem ladrão ladrão mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Óbvio que o mandante do crime foi seu primeiro suplente de senador!

    ResponderExcluir