quinta-feira, 20 de outubro de 2022

Incêndio destrói cerca de três hectares de vegetação em Guanambi

Um incêndio destruiu três hectares de vegetação, próximo a barragem de Ceraíma, no município de Guanambi, sudoeste da Bahia. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo, que começou na noite de terça-feira (18), demorou cerca três horas para ser controlado.

Bahia concentra segundo maior número de focos de incêndio no país em 48h, aponta Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Nesta quarta-feira (19), foi possível ver os estragos provocados pelas chamas. No local, placas foram consumidas pelo fogo, além de uma longa extensão de vegetação completamente queimada.

Ainda não há detalhes do que pode ter causado as chamas, mas informações iniciais é de que a ação pode ter sido criminosa.

Para apagar as chamas, foram utilizados viaturas, equipamento e ajuda da comunidade local. Os animais que viviam na região foram retirados com urgência.

No sudoeste do estado, além desse fogo em Guanambi, bombeiros atuam na cidade de Vitória da Conquista. Em Pindaí, o fogo foi extinto no último final de semana.


Incêndios florestais no estado

Além da região sudoeste, três regiões da Bahia seguem com focos de incêndios florestais e bombeiros militares combatem o fogo nas regiões oeste, norte, além da Chapada Diamantina.

No oeste da Bahia, o fogo começou nos primeiros dias de outubro. Na cidade de Barra, um incêndio de grandes proporções começou no dia 1º e, de acordo com o Corpo de Bombeiros, ainda não foi controlado. Contando com Barra, até segunda-feira (17), 121 profissionais atuavam nas cidades de Ibotirama, Muquém de São Francisco, Santa Rita de Cássia, Mansidão, Barreiras e Riachão das Neves.

Na região da Chapada Diamantina, os bombeiros atuam nos municípios de Mucugê, Iraquara, Seabra, Oliveira dos Brejinhos e Abaíra. O fogo começou nas localidades no final do mês de setembro.

Já no norte da Bahia, os agentes estão nas localidades de Jacobina, Pilão Arcado, Campo Formoso e Juazeiro. As duas últimas cidades estão em fase de monitoramento. Não há informações sobre o incêndio no Parque Nacional Boqueirão da Onça.

Um comentário:

  1. Sé deus para troteger esses lugares e os animais indefefsos.

    ResponderExcluir