segunda-feira, 10 de outubro de 2022

TSE manda remover propagandas de Lula que associam Bolsonaro a canibalismo

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu no sábado (8), em caráter liminar (provisório), que a campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não pode mais veicular inserções e propagandas na TV associando o presidente Jair Bolsonaro (PL) a práticas canibalistas.

A campanha do petista divulgou inserções, na semana que sucedeu o primeiro turno das eleições deste ano, com a entrevista dada por Bolsonaro ao jornal americano The New York Times em 2016, em que ele afirmava estar disposto a comer carne de um indígena morto.

O ministro Paulo de Tarso Vieira Sanseverino, do TSE, afirmou, em sua deliberação, haver alteração sensível do sentido original da entrevista, sugerindo que Bolsonaro comeria carne humana em qualquer contexto, e não no caso restrito de um ritual durante a visita do então deputado ao povo Yanomami de Surucucu

Por se tratar de uma decisão liminar, entretanto, ainda cabe validação do plenário do tribunal eleitoral sobre a decisão monocrática.

"Em análise superficial, típica dos provimentos cautelares, verifica-se que, como alegado, a propaganda eleitoral impugnada apresenta recorte de determinado trecho de uma entrevista concedida pelo candidato representante, capaz de configurar grave descontextualização", afirmou o ministro na decisão.

Sanseverino também argumentou gravidade na divulgação do conteúdo em redes sociais, que, segundo ele, gera ainda mais perigo à reputação de Bolsonaro.

Para além de não usar mais inserções televisivas, o ministro conclui impondo à campanha petista a abstenção de qualquer nova divulgação sobre o assunto, também obrigando a remoção de conteúdos que usam a entrevista nas redes sociais usadas por Lula em sua candidatura.

O vídeo antigo, que está publicado na íntegra no canal de YouTube do atual presidente, tem circulado nas redes sociais durante a semana em uma nova disputa de discursos pautada por questões religiosas e morais.

O então deputado federal afirmou que só não comeu carne humana de um indígena porque "ninguém quis ir com ele".

"Morreu o índio e eles estão cozinhando, eles cozinham o índio, é a cultura deles. Cozinha por dois três dias, e come com banana. Daí eu queria ver o índio sendo cozinhado, e um cara falou, 'se for ver, tem que comer', daí eu disse, eu como! E ninguém quis ir, porque tinha que comer o índio, então eles não me queriam levar sozinho, e não fui", disse Bolsonaro na entrevista. "Eu comeria sem problema nenhum. É a cultura deles. Eu me submeti a isso", completa o presidente.

Também no último sábado, Lula havia indicado que o vídeo deveria se tornar um mote da campanha, fazendo referência ao episódio três vezes em entrevista a jornalistas e dizendo não se tratar de "maldade" da campanha.

"Aquilo não é fake news ou maldade nossa, aquilo somos nós informando o povo sobre como é nosso adversário", disse, quando questionado se o caso seria mais explorado pela campanha. "O que está acontecendo é que não estamos inventando. Aquilo não é campanha do Lula falando, é ele falando."

A Folha mostrou que a campanha petista usaria imagens de Bolsonaro discursando em loja maçônica caso o candidato à reeleição subisse o tom da campanha. O PT também voltou a ser alvo de vídeos manipulados que mostra Lula dizendo que faria pacto com o demônio, e relacionando-o ao "satanismo".

 MATHEUS TUPINA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) -

17 comentários:

  1. Misericórdia!!!

    Tudo isso para denegrir a imagem lula!!
    E para ganhar a popularidade.
    Só porque o mesmo segundo as pequisa
    Está na frente do atual presidente.
    Ele que vencer o adversário, a todo custo.
    É ele conformar com o resultado da eleição ,
    Infelizmente 😭

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc não leu a matéria? quem está postando coisas fora de contexto é o PT, larga de ser imbecil ser humano.

      Excluir
    2. Mas a fake news é do pt, retardado. Chegando ao cúmulo do absurdo

      Excluir
    3. Não sabe ler não desgraça. Tá alienado porra

      Excluir
  2. A propaganda política tem por intuito enganar um povo estúpido, impedindo-o de tentar ou arriscar a usar a massa encefálica de baixa qualidade em uma aventura um tanto arriscada: RACIOCIONAR. Veicula-se tantas asneiras que somente em um país de quarto mundo habitado por palermas, os otários aplaudem canalhas que os enganam e debocham da pouca ou nenhuma inteligência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito o comentário. O povo é tão manipulável, que vai ter baiano votando no candidato que já chamou o próprio baiano de pau de arara, paraíba e, mais recentemente, de ignorante. É não ter um pingo de orgulho, como mulher de malandro que gosta de apanhar.

      Excluir
  3. ESSA MACONHEIRO RETARDADO DO DIA 10 DE OUTRUBRO 05:50 KKKKKKK DENEGRIR IMAGEM DE LULA ? KKKKKKKKKKKK O CARA O MAIOR LADRÃO DO MUNDO NEM IMAGEM ELE TEM MAIS MACONHEIRO NOIADO ACHO QUE NEM MACONHEIRO VC È KKKKK DEVE SER FUMADOR DE PEDRA

    ResponderExcluir
  4. Baixaria total dos homens que querem governar o país

    ResponderExcluir
  5. Lula tinha é que estar preso e não disputando eleição. Vão se ferrar eleitores de Lula e os de Simone Tebet e Ciro Gomes se não votarem no mito (22).

    ResponderExcluir
  6. Queria ver oa politicos apanhando por causa de um eleitor,ninguém briga por um eleitor..esses passa fome brigam por causa de politicos..dia 30 quem vc quet qur governe vai la aperta a porra ,e param de idiotice cambada de cao.

    ResponderExcluir
  7. Todo homem é canibal. Se com* as mulheres. Tem uns até q com* outros homens

    ResponderExcluir
  8. A turma do PT é grande!!
    É lula será presidente.
    Bolsonaro denegrir a imagem de lula ou não
    Só vai dá lula🙏

    ResponderExcluir
  9. Quando ele dizia que tinha apartamento pra comer gente era canibalismo. Misericórdia, chega arrepia. Bem que ele sorri macabro quando fala em morte. Só um banho de enxofre naquele ser das trevas.

    ResponderExcluir
  10. Quem falou que comia carne humana com banana foi Jair messias Bolsonaro não foi lula nao

    ResponderExcluir