quinta-feira, 8 de junho de 2023

Suspeito de feminicídio em Aritaguá é preso após intensa busca policial

 

Após um crime de feminicídio que causou comoção na comunidade, a polícia empreendeu esforços para localizar e capturar o autor do crime. O suspeito foi identificado como Jadson Teixeira, de trinta e nove anos, e após intensas investigações, ele foi localizado e detido pela polícia na última quarta-feira, 7.

A prisão de Jadson foi realizada de forma surpreendente pelos policiais, que conseguiram localizá-lo e efetuar a detenção. Agora, o suspeito encontra-se sob custódia e à disposição da justiça. Sua prisão traz um alívio para a comunidade, que clamava por justiça diante do feminicídio cometido contra Graziela Jesus Silva , uma jovem de 24 anos que tinha toda uma vida pela frente.

Jadson Teixeira possui um histórico de violência e criminalidade, com registros de tentativa de homicídio, tráfico de drogas e porte de arma de fogo. Apesar de ter sido preso anteriormente por tráfico de drogas em abril, acabou sendo liberado, pois a justiça considerou que não representava perigo para a sociedade.

Entenda o caso

Na madrugada do dia 05 de junho, Jadson cometeu o feminicídio, utilizando golpes de faca para tirar a vida de sua companheira, Graziela Jesus Silva. Os vizinhos ouviram os gritos e acionaram o SAMU, mas infelizmente, quando a equipe de resgate chegou ao local, a vítima já havia falecido.

A partir desse momento, as autoridades policiais iniciaram uma intensa busca pelo suspeito, que tinha informações de que estaria escondido na casa de seu irmão na região de São Miguel, em Ilhéus. A polícia realizou uma busca na residência, onde encontraram uma arma, e o irmão de Jadson foi conduzido à delegacia devido ao seu histórico criminal.

No entanto, foi somente na noite da quarta-feia,7, passada que a persistência das equipes policiais resultou na prisão de Jadson, apontado como o autor do feminicídio. Agora, ele enfrentará as consequências legais por seu crime. A comunidade espera que a justiça seja feita e que casos como este sirvam como alerta para a importância da proteção às vítimas de violência doméstica.

12 comentários:

  1. Algusto Castro quê reeleição tira essa Lívia da Secretaria de saúde ela está queimando seu filme

    ResponderExcluir
  2. Augusto Castro quê reeleição tira essa Lívia da Secretaria de saúde ela está está queimando seu filme.

    ResponderExcluir
  3. Justiça foi feita , que pague pela morte da menina, independente de quem seja ela ...o monstro de aritagua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não!! Tem q mandar esse Satanás pra vala.

      Excluir
  4. esse monstro cumia o cu dela a forca bahia nela e o fin ja esperafo foi esse

    ResponderExcluir
  5. Seria bom se esses machos lixo que agride ou mata as mulheres fossem retalhado em pedacinhos ele matou ela na frente de uma criança de 4 anos que chamava ele de pai a criança tá traumatizada

    ResponderExcluir
  6. Mulheres sem juízo se metem com marginais, dar nisso ai!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Tomara que fique preso esse assassino

    ResponderExcluir
  8. É porque os homens vem com uma placa sou marginal, é coisa viu comentário das 7:19

    ResponderExcluir
  9. Gostaria de saber do Juiz que concedeu liberdade a ele em Abril ,o que ele acha agora da conduta do rapaz...Já que o meliante não representava perigo para a sociedade.

    ResponderExcluir