sábado, 28 de outubro de 2023

Motorista por aplicativo suspeito de sequestrar mulheres em Salvador extorquiu mais de R$ 40 mil das vítimas

O motorista por aplicativo suspeito de sequestrar e roubar mulheres em bairros de classe média alta em Salvador extorquiu mais de R$ 40 mil das vítimas. Pelo menos cinco mulheres foram sequestradas pelo homem entre os meses de setembro e outubro deste ano. O modus operandi do suspeito era o mesmo com todas elas. Ele é procurado pela polícia.

Quatro casos foram registrados, sendo em que um deles, duas passageiras que estavam no carro foram sequestradas. Os crimes ocorreram nos bairros do Costa Azul, Tancredo Neves, Pituba e Paralela.

De acordo com a delegada Maritta Souza, da 16ª Delegacia do bairro da Pituba, a plataforma informou que o homem já foi excluído do sistema e não atua mais como motorista por aplicativo da empresa. Ele foi identificado como Jonatas dos Reis Oliveira.

Os crimes estão sendo investigados como roubo com restrição de liberdade, conhecido popularmente como sequestro relâmpago. O crime pode acarretar entre 6 a 12 anos de prisão.

O suspeito usou o mesmo carro, um ônix branco, com todas as vítimas. Além disso, segundo a delegada Maritta Souza, nos primeiros casos ele usou o seu próprio nome no cadastro como motorista por aplicativo na plataforma da empresa.

O modus operandi foi o mesmo nos quatro casos: As vítimas pediam o carro por aplicativo e esperavam no local indicado; Pouco tempo após as mulheres entrarem no carro, o suspeito cancelava a corrida; O suspeito anunciava o sequestro e mostrava uma arma de fogo; Ele ameaçava as vítimas, as obrigava a transferir quantias via pix e roubava outros itens, como celulares e acessórios; Após os roubos, as vítimas eram deixadas em um trecho da BR-324.

Ainda conforme informado pela delegada, o suspeito falava para as vítimas que precisava do dinheiro para pagar uma dívida e ameaçava leva-las para Feira de Santana, cidade a 100 km de Salvador. A polícia já confirmou que ele tem familiares na cidade, mas ainda não há informações sobre possíveis crimes na localidade.

Além disso, Jonatas já tem passagem pela polícia por roubou, mas a delegada não informou detalhes sobre essa prisão anterior. O carro usado nos crimes, um ônix branco, foi emprestado por outro motorista por aplicativo, que está em um grupo do qual o suspeito faz parte.

Os relatos das cinco vítimas são parecidos. Elas afirmam que fizeram transferências bancárias de R$ 1 mil ou mais enquanto eram ameaçadas de morte no carro. O primeiro caso registrado ocorreu em 25 de setembro. As duas passageiras saíram de um shopping na Avenida Tancredo neves e pediram o carro por aplicativo para irem para casa. Ao entrar no carro, a corrida foi cancelada, mas elas só perceberam que havia algo de errado quando notaram um caminho diferente.

"Ele pegou a arma, apontou e perguntou se a gente havia entendido que era um sequestro. Caso a gente não colaborasse, ele disse que ia nos matar e que seríamos só mais uma na estatística", disse uma das vítimas.

Juntas, as amigas tiveram R$ 13 mil roubados em dinheiro, celulares e outros pertences, como corrente de ouro e relógio.

Apesar das amigas terem registrado o crime na delegacia, o suspeito seguiu fazendo corridas pela empresa. No último final de semana, ele sequestrou uma outra mulher, no bairro da Pituba. Enquanto era ameaçada, ela precisou transferir mais de R$ 10 mil para o homem.

"Conversei com algumas vítimas e elas me falaram a mesma coisa. Ele disse para todas que tinha acabado de sair prisão e que precisava do dinheiro para não morrer", contou.

4 comentários:

  1. Justiça coloca logo em liberdade
    O que no Brasil não pode é falar mau dos políticos e STF

    ResponderExcluir
  2. Qualquer marginal hoje vira motorista de aplicativo!!!! Tem alguma falha ai no cadastro dessas pessoas pelo aplicativo. Será que não pedem nada com relação a alguma condenação desses elementos???????

    ResponderExcluir
  3. Esse motorista deve ser eleitor do Bolsonaro,vai gostar de burlar sistemas assim lá com a família do Bozo, eita família transanda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você. Deve ser parente do Bozo mesmo

      Excluir