quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Chuva afeta 41 municípios, e governo segue mobilizado para demandas de emergência

O Governo do Estado segue mobilizado para atender as demandas de emergência, a fim de socorrer a população atingida pelas fortes chuvas em diversas regiões da Bahia. 

Com base em informações recebidas das prefeituras, a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec) atualizou, na tarde desta terça-feira (27), os números referentes à população atingida pelas enchentes que ocorrem em municípios baianos. Até a situação presente, são 375 desabrigados, 2.231 desalojados e seis óbitos em decorrência dos efeitos diretos do desastre.

Os números correspondem às ocorrências registradas em 75 municípios afetados. É importante destacar que, desse total, 41 estão com decreto de Situação de Emergência (SE): Anagé, Barra, Cansanção, Cícero Dantas, Contendas do Sincorá, Cotegipe, Cravolândia, Dário Meira, Ibicuí, Iguaí, Ilhéus, Itaju do Colônia, Lagoa Real, Medeiros Neto, Milagres, Monte Santo, Muquém do São Francisco, Mutuípe, Nova Canaã, Quijingue, São Miguel das Matas, Saubara, Ubaíra, Wanderley, Maiquinique, Nordestina, Valença, Itororó, Pedro Alexandre, Santa Luzia, Angical, Paulo Afonso, Apuarema, Boa Vista do Tupim, Feira de Santana, Caetité, Itamari, Varzedo, Canavieiras, Luís Eduardo Magalhães e Santaluz.

Vale salientar que as informações são atualizadas diarimente, uma vez que as equipes das Coordenações Municipais de Proteção e Defesa Civil (Compdecs) e das secretarias municipais estão fazendo os levantamentos técnicos dos danos e prejuízos causados pelas altas precipitações.

Rodovias afetadas:

A Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra/SIT) permanece com o monitoramento das rodovias das regiões Sul, Sudoeste, Oeste e Nordeste diante das ocorrências das chuvas desde 24 de janeiro. Até o momento foram registradas 39 ocorrências, sendo que 16 já foram concluídas.

Estradas com tráfego interditado:

BA-381 – Quijingue – Cansanção

Os serviços de recomposição do aterro nos dois bueiros que romperam, em decorrência das fortes chuvas, foram iniciados nesta terça-feira (27). O tráfego segue interditado na rodovia.

Estradas com tráfego meia pista

BA-459 – Anel da Soja

Foi registrada erosão do aterro no km 38 da BA-459A, entre o entroncamento da BA-460 (Placas) e o entroncamento da BA-454, em Riachão das Neves. A equipe de manutenção está com serviços de recomposição do aterro em andamento com previsão de conclusão na primeira semana de março.

Também no Anel da Soja, na BR-245, em Coaceral, o tráfego está em meia pista em decorrência de um buraco provocado pelas chuvas. O trecho será avaliado e a equipe de manutenção

Tráfego por desvio

BA-130 – Ponto do Astério – Ibicuí – distrito de Itaiá – Nova Canaã – Iguaí – Poções

Nesta rodovia ocorreram duas situações que contam com desvio para dar trafegabilidade:

A implantação do desvio no trecho da BA-130, entre Ibicuí e o distrito de Itaiá, foi concluída na segunda-feira (26), com a sinalização. A via está interditada e com tráfego liberado de veículos leves, a exemplo de ambulâncias, viaturas e carros de passeio. Na tarde da última quarta-feira (21), parte da pista cedeu após o rompimento do aterro em decorrência das fortes chuvas. Equipes do Batalhão de Polícia Rodoviário e de manutenção da Seinfra realizaram a sinalização do trecho para a segurança dos motoristas que trafegam pela região.

No outro trecho, em Ponto do Astério, um bueiro cedeu em decorrência das fortes chuvas na noite do dia 8 de fevereiro e parte da rodovia foi comprometida. O local está sinalizado e com o apoio do Batalhão da Polícia Rodoviária. O tráfego segue liberado com suporte de um desvio existente. A empresa de manutenção da UOP de Itapetinga retomou os serviços com a construção de uma galeria com previsão de conclusão no mês de março.

BA 513 – Maragogipe – São Roque do Paraguaçu:

O desvio na BA-513, entre Maragogipe e São Roque do Paraguaçu continua ativo com o tráfego proibido apenas de carretas. As fortes chuvas do dia 17 de fevereiro provocaram a erosão do aterro em um ponto que já estava com o tráfego interditado. A Seinfra está estudando a melhor estrutura que será implantada no trecho para resolução da situação.

Um comentário:

  1. Foram citados vários municípios que não receberam sequer uma xícara de água do governo do estado. Que se manifestem os jumentos de plantão!

    ResponderExcluir