domingo, 11 de fevereiro de 2024

Neoenergia Coelba ainda trabalha para normalizar o fornecimento de energia na Estação de Captação de Rio do Braço da Emasa

Decorridas mais de 35 horas, a Neoenergia Coelba ainda trabalha para restabelecer o fornecimento de energia elétrica para a Estação de Captação de Água da Emasa, em Rio do Braço, distrito de Ilhéus. Desde às 4h desta sexta-feira (10), a unidade está com suas operações paralisadas.

Por volta das 15h deste sábado (11), a Neoenergia Coelba informou através de nota que vem atuando para normalizar o abastecimento de energia na estação de Rio do Braço. 

“A Neoenergia Coelba não está medindo esforços para normalizar o fornecimento de energia na Estação de Rio do Braço, que foi suspenso devido à queda de vegetação sobre a rede elétrica. As fortes chuvas e ventos que atingiram a região fizeram com que árvores sob a Mata Atlântica fossem projetadas contra os fios de energia, danificando cabos e postes do sistema de distribuição”, informou a empresa concessionária de energia elétrica do Estado.

O gerente técnico da Emasa João Bitencourt, reconhece o esforço da Neoenergia Coelba em restabelecer o fornecimento de energia elétrica na estação de Rio do Braço. Ele lembra que a rede que atende a estação de captação de água fica dentro de uma mata fechada.

“As intempéries, que têm atingido a região, eleva os riscos de queda de árvores sobre a rede, o que causa longos períodos de interrupção no fornecimento de energia elétrica, consequentemente gerando atraso nas operações da EMASA tanto no tratamento, quanto no abastecimento de água aos domicílios de Itabuna.

Como a Coelba não deu um prazo para a normalização do sistema, a gente pede a compreensão dos nossos usuários para que façam o uso racional da água, nesse momento crítico”, ponderou João Bitencourt.

A nota da Coelba ainda citou que “a dimensão dos danos e as condições de acesso ao local de mata fechada, dificultam a execução do serviço e que seguirá mobilizando o seu efetivo no intuito de reestabelecer a energia na unidade”, finalizou o comunicado da Neoenergia Coelba

Um comentário: