quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Vamos ajudar a localizar a mãe de Tâmara

"Tenho uma filha de 23 anos. Ela foi deixada no segundo andar próximo ao lado do consultório da Dra. Aldeir, mas a vi pela primeira dentro do elevador do mesmo edifício Marabá Center, em Itabuna, com 1 ano e 3 meses (na época entre 1996 e 1997) trajando um vestido rosa e com sandália no pé, com uma bilhete na mão com o prenome Larissa e a data de aniversário 11/07/1996. Hoje ela é registrada com o nome Tâmara. Liu, uma senhora que trabalhava no laboratório e tava no prédio naquele dia, se prontificou para levar ela no fórum, mas já estava fechado, eu levei a menina para casa e nos apaixonamos. 

Assim entramos com o processo de adoção. Fiquei sabendo que depois de 1 ano e meio a genitora voltou para saber dela, mas a mulher que trabalhava no elevador no Marabá Center disse que não queria dar a localização porque a menina estava sendo bem criada por nós. Ela cresceu sabendo de toda história. Do dia em que a adotamos até 5 anos fomos eu, Asclepíades Braitt e Márcia, minha primeira esposa, que a criamos. Márcia faleceu quando ela tinha 5 anos. Depois, a minha segunda esposa e eu criamos Tâmara até a idade adulta. Porém Tâmara nunca superou a situação de ter sido deixada pela genitora e sofre com isso, inclusive foi acometida por uma depressão. 

A minha filha é linda, inteligente amo demais, porém entendo que ela precisa encontrar a mãe para resolver o confronto interno dela. Enfim, hoje ela mora em Joinville/SC e eu na Bahia. Gente, nos ajude a encontrar essa genitora. Não sabemos o nome dela, nada nos leva a ela, mas acredito que se ela estiver viva e vê a foto de Tâmara pequena reconhecerá a minha filha. . Seguem três fotos com a idade assim que a pegamos, com idade de dois anos e a foto atual."

25 comentários:

  1. Não deveria ter escondido a criança anos atrás quando a mãe veio procurar saber como ela estava. Atitude egoísta, as pessoas se arrependem, quem sabe, não era o caso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse caso... não vem ao caso. Em momento algum foi dito nesse relato que foram os pais que se recusaram a dar a localização e sim uma funcionária do Marabá. E mesmo que os pais tivessem tomado essa atitude para proteger a criança de um novo abando o que isso muda agora? Culpar qualquer pessoa não vai resolver o problema da moça tantos anos depois. A mãe poderia ter ido na época na policia para tentar localizar a filha. É claro que ela responderia um processo por abandono de incapaz e talvez não conseguisse reaver a guarda, mas pelo menos tentaria. Não estou julgando a mãe, nem ninguém mas o foco aqui é encontrá-la e curar a ferida de mãe que abandonou e filha abandonada. O que passou passou e não ajuda em nada, só causa mais dor ficar apontando o dedo.

      Excluir
    2. Oi? Atitude egoísta? Egoísmo é você abandonar uma criança com 1 ano de idade com um bilhete na mão apenas com seu nome e sua data de nascimento! Acorda!

      Excluir
    3. Tudo indica q o pai dela era algum homem casado q trabalhava nesse local. A mãe deixou de propósito. Mas o verdadeiro pai não quis ou nao deu temopo dw pega-la.... a mae na epoca pode ter viajado ano depois descobriu q o verdadeiro pai não tinha pegado a criança. .

      Excluir
    4. Vc deve saber de alguma coisa.

      Excluir
    5. Depois de um ano e meio ela volta procurando a filha q abandonou num corredor de predio e vc ainda dar razao a uma bandida dessa? Uma criança com 2 anos incompletos, sera q era pra menina esta la no predio ate hoje vivendo no corredor esperando pela infeliz q se dizia mae? sorte q ela teve essas pessoas q deram amor e carinho a ela, eu nunca que queria saber que era essa monstra

      Excluir
  2. Moça pede tom Ribeiro para falar na TV programa da Record TV Cabrália de Itabuna procura o numero do telefone no goolgle

    ResponderExcluir
  3. Que história. Muito triste. Deus abençoe que ela encontre a mãe dela.

    ResponderExcluir
  4. Diz o velho ditado:
    O desengano das vistas é furar os dois olhos. Pois bem, essa moça foi bem criada, quando ela se deparar com a real situação da família bióloga, vai se arrepender dessa busca.
    A mãe deixou, mas se arrependeu um pouco tarde, e Deus a abençoou com uma boa família na vida dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo dessa forma, creio que independente da condição social da mãe ela ficara feliz em dar um abraço na sua genitora, independente do ocorrido, tenho três casos parecido na minha família. Inclusive tenho um Filho de 14 anos que adotei e ele é bem tranquilo, pois conhece os pais biológicos, e sabe o porquê da adoção.

      Excluir
  5. Essa Tamara e filha de Pedi eu me lembro que tinha odotado esssa criança a família que criou ela mora aqui na Mangabinha rua Elvira de carvalho

    ResponderExcluir
  6. Eu não estou entendendo porque depois de 23 anos você que encontra essa mulher que abandonou a criança com um 1 e três meses uma mãe que amar seu filho jamais abandonaria você tem que entender isso pai e mae e quem criar

    ResponderExcluir
  7. PROCURE A MÍDIA! Vamos achar!!!!

    ResponderExcluir
  8. os meios de comunicação, a tv bahia mesmo pode ajudar sim. assim como o maravilhoso verdinho está divulgando para ajudar. vamos gente salva a foto e passa para os grupos que Deus abençoa e encontra.

    ResponderExcluir
  9. Se você Sabe entåo ajude porfavor ela quer encontrar sua mãe

    ResponderExcluir
  10. Conheço ela, não a vejo a um bom tempo,uma menina gente fina linda,bem criada mas essas coisa s martelam a cabeça da pessoa o questionamento o "porque" mas e isso tomara que vc encontre sua mãe biológica e acabe com essa luta,que Deus te abençoe tammy

    ResponderExcluir
  11. Se a informação escrita no texto de que a menina nasceu no dia 11/07/1996 estiver correta e se a mãe deu à luz em um hospital fica mais fácil identificar o nome da gestante através dos registros de internação na maternidade onde a criança nasceu. Por outro lado se nasceu fora do hospital fica mais difícil descobrir, mas não impossível. Boa sorte é o que desejo.

    ResponderExcluir
  12. Essa moça da foto morava no bairro da Mangabinha na rua do Clube do mesmo bairro denominada de João Mangabinha filho.

    ResponderExcluir
  13. A MENINA NÃO FOI ENCONTRADA COM DOCUMENTO NÃO , COMO VAI SABER O NOME COMPLETO DA MENINA. cadas pergunta.

    ResponderExcluir
  14. A familia era daqui da mangabinha a mãe que morreu adotiva

    ResponderExcluir
  15. Todos nois queremos saber de nossas origens, mais nem sempre vale apena procurar, muitas vezes nos decepcionamos com o que vamos encontrar e acabamos por ficar pior do que estávamos, se nos descartaram é que não servimos e não significamos nada para aquele cer. Exp.: Minha Mãe gozava a vida e descartava os filhos e até hoje Ela não quer saber de ninguém maior gelo. Que essa jovem continue iluminada e agradeça a família que acolheu, essa é sua origem.

    ResponderExcluir
  16. o pai dela mora na mangabinha perto de galego

    ResponderExcluir
  17. Tamara minha amiga saudade viu, tudo irá dar certo!!!

    ResponderExcluir
  18. irman de Nikon Quebradeira
    Dança pra caralho ele kkk

    ResponderExcluir